Economia

FAO apela ao asseguramento de insumos

António Eugénio

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) pretende que os insumos agrícolas sejam assegurados na campanha agrícola 2020/2021, com vista a garantir o incremento de 20 por cento da produção familiar e produção adicional de alimentos.

Fotografia: DR

A FAO integra a força-tarefa de produção e cadeias de valor agro-alimentar, liderada pelo Ministério da Economia e Planeamento (MEP), tendo centrado o seu apoio canalizando acções nas medidas identificadas com a implicação directa na funcionalidade das cadeias de valor e no aumento da produção. A?FAO assinala hoje, o “Dia Mundial da Alimentação”, com uma conferência de imprensa no Ministério da Agricultura e Pescas.
A conferência de imprensa contará com a presença do Secretário de Estado para a Agricultura e Pecuária, João Manuel Bartolomeu da Cunha e a representante da FAO em Angola, Gherda Barreto.

Neste dia, além de assinalar o Dia Mundial da Alimentação, marca também a celebração do 75º aniversário da FAO.
O? encontro será uma ocasião para abordar o 15º aniversário da implementação das Escolas de Campos de Agricultores (ECAs) em Angola e a campanha Agrícola 2020-2021.
Dados disponíveis apontam que no âmbito do Alívio Económico e Plano de Aceleração da Agricultura, a FAO facilitou o processo de elaboração de um plano de acção multissectorial integrado e rápido de resposta à COVID-19 em Angola liderado pelo Ministério de Agricultura e das Pescas (MINAGRIP), do MEP, do Ministério da Indústria e Comércio (MINDCOM).

As medidas de alívio económico apresentadas pelo MEP incorporaram medidas de apoio financeiro a diferentes segmentos da agricultura e pescas familiar e empresarial. Neste contexto, o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário (FADA) e o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) disponibilizaram uma linha de crédito para o financiamento das explorações agro-pecuárias familiares, como parte das medidas de alívio do impacto económico provocado pela pandemia sobre as famílias rurais. Do FADA, abriu-se uma linha de crédito de 15 mil milhões de Kwanzas, para o financiamento às explorações agro-pecuária familiares, com taxa de juros não superior a 3 por cento.

Tempo

Multimédia