Economia

Feira arranca com 250 expositores

André Brandão | Ndalatando

A 3ª Expo Cuanza-Norte arrancou ontem, em Ndalatando, com a participação de 250 expositores que representam as províncias de Cabinda, Malanje, Uíge, Benguela, Namibe, Lubango e Cuanza-Sul, além de Portugal e África do Sul.

Ministra Bernarda Martins abriu a Expo Cuanza-Norte
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

O certame, que decorre até terça-feira, decorre numa área de 25 mil metros quadrados onde estão expostos produtos e serviços dos sectores da agro-pecuária, banca, comércio, indústria, mecanização, saúde, electricidade, telecomunicações, construção civil, logística e pequenos negócios.
O lema da feira é “Cuanza-Norte Aposta na Diversificação da Economia”, uma perspectiva que a ministra da Indústria, Bernarda Martins, considerou na abertura do evento que a província pode cumprir, caso se tenha em conta o potencial de recursos naturais de que dispõe.
Além da agricultura, descreveu a ministra, o Cuanza-Norte é potencialmente rico em recursos minerais diversificados, detendo também características geográficas propícias para o desenvolvimento do ecoturismo.
A governante exortou a que, ao lado do potencial económico, as empresas adoptem estratégias para a recuperação subjacentes às medidas de política que o Governo está a tomar para reverter o quadro de desaceleração dos últimos anos.
O governador do Cuanza-Norte, Adriano Mendes de Carvalho, apontou como objectivos da feira a demonstração das potencialidades económicas da província nos vários domínios e permitir que, entre os expositores, se produza uma troca de experiencias, formação de parcerias e a realização de muitos negócios.
“Queremos também que haja espaço para a interacção entre os produtores e consumidores”, disse o governador, notando que, apesar das dificuldades financeiras do país, a presente edição da Expo Cuanza-Norte conta com a participação de muitos expositores que, de forma individual ou colectiva, fazem-se presentes para mostrar a sua disponibilidade em ajudar a província a diversificar a sua economia, para alcançar o desenvolvimento sustentável.

 

 

Tempo

Multimédia