Economia

FestiSumbe reabre portas com mega-espectáculos

Victor Pedro e Casimiro José | Sumbe

Após um hiato de anos, o Festival Internacional de Música do Sumbe (FestiSumbe) voltou a ser parte do “roteiro” artístico do Cuanza-Sul, com um mega-espectáculo, realizado domingo, no qual foram destaque alguns dos principais cantores da actualidade.

Grupo de rap Força Suprema esteve entre os destaques do primeiro dia do festival devido ao número de admiradores
Fotografia: Fernando Camilo | Edições Novembro | Sumbe

Entre os destaques do primeiro dia do festival, que foi aberto pelo governador do Cuanza-Sul, Job Capapinha, despontam nomes como Yuri da Cunha, Bessa Teixeira, a dupla Twins, Justino Handanga, Força Suprema, Ti Cardoso e os DJ Fire Tati, Verigal e Naf Naf.

Com o palco já montado e o público ainda descrente de que o festival tinha voltado, depois de ter sido interrompido em 2013, o espectáculo começou às 20h00 com a actuação de Ti Cardoso, um dos artistas locais, cujo tema “Kiassabalo” contagiou o público. Com a Marginal do Sumbe engalanada, no âmbito dos 102 anos da fundação da cidade, a “festa” da música prosseguiu com o kuduro a predominar na actuação da dupla The Twins, muito aplaudida pelo público jovem.
Às 21h35, o veterano Bessa Teixeira, vindo do Planalto Central, subiu ao palco para justificar o espaço conquistado com temas como “Sulula”, proeza também repetida por Justino Handanga quando interpretou “Ndateca-Teca” e “Paulina”.
No final da actuação Justino Handanga disse ao Jornal de Angola que é um bom sinal quando festivais do género voltam a ser parte das actividades da província, principalmente por terem ajudado bastante a divulgar a música angolana no país e além-fronteiras. Um pouco afastado dos palcos, o cantor explicou que no momento tem um trabalho em carteira, mas não o terminou até ao momento devido à falta de verbas.
Uma hora depois, a “festa” voltou a ganhar ritmo com Yuri da Cunha, cujo repertório, no qual despontam temas como “Kumakuakié” e “Gago”, provou que contínua a ser bem aceite entre os fãs. O músico convidou para o espectáculo o adolescente Dalírio Kina, que também cativou o público com “Dor de mãe”.
Um dos últimos artistas convidados para esta edição do FestiSumbe foram os Força Suprema, que apesar da hora já avançada conseguiram impressionar o público e o pôr a acompanhar cada uma das músicas interpretadas.
Alguns fãs, mais entusiasmados, chegaram a invadir o palco, o que levou a Polícia a intervir. A confusão voltou a reinar quando o público pediu “bis”, mas o grupo tinha de sair já. Novamente a Polícia teve de intervir. O representante do grupo, NGA, disse, no final, que a participação do Força Suprema nesta edição superou as expectativas. “O público ajudou a renovar a energia do grupo”, frisou.
O encerramento do primeiro dia do festival ficou a cargo dos DJ convidados. Para ontem, a LS-Republicano, organizadora do FestiSumbe, teve como figuras de cartaz Ary, Yannick Afroman, C4 Pedro, Pérola, Calabeto, Nagrelha, Big Nelo, Puto Português e Kyaku Kyadaf.
Para o governador Job Capapinha, o regresso do FestiSumbe significa também o renovar da aposta no resgate da mística de um festival internacional que ajudou a colocar o nome do país no “roteiro” do mundo da música.

Tempo

Multimédia