Economia

Gestores surripiaram milhões do Fundo Soberano da Malásia

O fundo de investimento detido pelo Estado da Malásia, o 1Malaysia Development Berhad (1MDB), criado há uma década, para atrair investimento estrangeiro para o país, acabou envolvido num dos maiores escândalos financeiros do mundo, que o levou à insolvência há quatro anos.

Fotografia: DR

Mais recentemente dois antigos gestores do Goldman Sachs foram banidos para sempre de trabalhar na banca.
“O conselho da Reserva Federal dos EUA anuncia que Tim Leissner e Ng Chong Hwa, também conhecido como Roger Ng, estão banidos do sector bancário pela participação num esquema para desviar ilegalmente milhares de milhões de dólares do Fundo Soberano da Malásia. Leissner também foi multado em 1,42 milhões de dólares e concordou com a proibição permanente”, anunciou esta semana o Banco Central dos Estados Unidos.
Uma investigação parlamentar na Malásia identificou, pelo menos, 4,2 mil milhões de dólares em transacções irregulares relacionadas com o fundo soberano. Quando o escândalo foi descoberto arrastou consigo o primeiro-ministro Najib Razak, trazendo a público o uso ilícito de fundos pelo partido no poder há 61 anos. Os fundos desviados do 1MDB foram usados em benefício pessoal e para subornar funcionários do Governo na Malásia e Abu Dhabi.

Tempo

Multimédia