Economia

Grupo Banco Mundial faz reajuste de capital

Os accionistas do Grupo Banco Mundial (BM) aprovaram um ambicioso pacote de medidas, incluindo um aumento de 13 mil milhões de dólares de capital integrado, uma série de reformas internas e um conjunto de normas que fortalecem, significativamente, a capacidade desta instituição dedicada à luta contra a pobreza, de aumentar os seus recursos e cumprir a sua missão nas áreas que precisam de mais assistência.

 

Fotografia: DR

O pacote acordado sábado pelo Comité de Desenvolvimento do Conselho de Governadores, constituído de 7.500 milhões de dólares em capital integrado do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e 5,5 mil milhões da International Finance Corporation (IFC) , obtido através do aumento geral e aumentos selectivos de capital, inclui também um aumento do capital exigido de 52,6 mil milhões de dólares para o BIRD.
Esse aumento de capital será optimizado por meio de uma ampla gama de medidas internas, que incluem mudanças nas operações e reformas destinadas a aumentar a eficiência, bem como medidas ligadas a preços de empréstimos e outras decisões políticas que visam criar um Grupo do Banco.

Mundo mais consolidado

O pacote de capital acordado para o BIRD e a IFC consolida o forte compromisso dos países contribuintes com a Associação Internacional de Desenvolvimento (AID), demonstrado durante a décima oitava reposição dos recursos da entidade (AIF-18), a entrada bem-sucedida IDA nos mercados de capitais e o fortalecimento da capacidade financeira da Agência Multilateral de Garantia de Investimentos (MIGA).
Com base no que foi acordado sábado, espera-se que as entidades financiadoras que compõem o WBG atinjam uma capacidade média anual de quase 100 mil milhões de dólares entre os anos financeiros 2019 e 2030, o que beneficiará os seus países membros, qualquer que seja o seu nível de renda.
“Através do acordo histórico ratificado hoje, nossos accionistas mostraram inequivocamente uma confiança renovada na cooperação internacional e nós apreciamos profundamente este forte apoio dos países membros”, disse Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial.
“Este aumento de capital foi essencial, para fazer avançar os nossos esforços para mobilizar financiamento adicional para o desenvolvimento, a fim de atender às aspirações das pessoas para quem trabalhamos. Os accionistas pediram ao Grupo Banco Mundial que assuma uma liderança mais determinada na abordagem dos múltiplos e coincidentes desafios do nosso tempo. Este pacote de capital dá-nos maior capacidade de resposta aos riscos que ameaçam a segurança e a estabilidade globais, particularmente em países pobres e em estados frágeis.”
O pacote ratificado pelo Comité de Desenvolvimento permite honrar o compromisso assumido pelos accionistas, de modo a que o Grupo Banco Mundial ajude melhor todos os países seus clientes a enfrentar os desafios globais, proporcionando um maior volume de assistência nas áreas que mais precisam de financiamento. Em todos os grupos de países clientes, o BM pode apoiar os impulsionadores do crescimento sustentável de longo prazo, incluindo investimentos em capital humano e resiliência. Além disso, com este pacote, o BM está firmemente comprometido em melhorar o seu modelo operacional e sua eficácia.
O Comité de Desenvolvimento também aceitou as recomendações feitas após o exame da participação, concluídas no início deste ano. Estes incluem a implementação de um aumento de capital selectivo (ASC) para o BIRD, o que resultará em um novo equilíbrio da participação accionista, reduzirá a representação extremamente insuficiente e, ao mesmo tempo, continuará a expandir, de forma gradual e controlável, a participação e representação de mercados emergentes e economias em desenvolvimento.
As recomendações também propõem a busca de um aumento de capital selectivo para a IFC, que permitirá maior convergência nos direitos de voto entre as instituições que compõem o GBM e contribuirá para o aumento de capital da Corporação.

Tempo

Multimédia