Economia

IFC abre escritório para apoiar privados

Graciete Mayer

A Corporação Financeira Internacional (IFC, sigla em inglês) projecta abrir um escritório em Angola, para onde tem disponibilidades para financiar negócios do sector privado, sobretudo nos domínios da infra-estrutura, indústria, agricultura e serviços, declarou ontem, em Luanda, o vice-presidente da instituição para África e o Médio Oriente.

Vice-presidente da IFC ao anunciar crédito a favor dos privados
Fotografia: Contreiras Pipa| Edições Novembro

Sérgio Pimenta, que falava numa mesa redonda realizada pelos ministérios das Finanças e da Economia e Planeamento para apresentar ao empresariado os produtos financeiros do IFC, disse que o escritório a abrir em Luanda junta-se aos outros dois que a associada do Banco Mun-dial tem no continente, em Maputo (Moçambique) e na África do Sul.
O vice-presidente da IFC apontou também a formação como um domínio para o qual também estão disponíveis fundos de apoio ao sector privado.
Sérgio Pimenta afirmou que o financiamento está projectado para que o sector privado angolano deixe de resumir as suas expectativas ao apoio do Governo. “Temos bons exemplos de economias de países emergentes que receberam financiamento do IFC e que hoje são um sucesso, principalmente em África,” disse, apontando para o ano passado, quando os empréstimos da agência à África Subsaariana atingiram os 6,2 mil milhões de dólares.
A secretária de Estado do Orçamento e Investimentos Público, Aia-Eza da Silva, considerou oportuna a disponibilidade do IFC em fi-nanciar o sector empresarial privado, numa altura em que o Governo aplica reformas políticas e económicas com vista a melhorar o ambiente de negócios.
As relações entre Angola e o IFC, considerou, foram “ténues” durante muitos anos, devido ao excesso de burocracia que se observava nas instituições e dificultava a sua penetração no tecido empresarial angolano.
Segundo Aia-Eza da Silva, o IFC reconhece haver maior abertura e que o ambiente para o investimento estrangeiro está agora mais “desanuviado.”

Tempo

Multimédia