Economia

Administração Geral Tributária começa a formar contabilistas

Madalena José

A Administração Geral Tributária (AGT) começa a formar, a partir de Agosto, os contabilistas do país para melhor prepará-los para a implementação do Imposto de Valor Acrescentado (IVA), que  entra em vigor em Janeiro do próximo ano.

Fotografia: DR


A formação a ser ministrada com o apoio da Ordem dos Contabilistas e Peritos de Contabilidade de Angola (OCPCA) é considerada um “desafio” às empresas para a sua adaptação às exigências decorrentes da implementação do IVA, segundo o técnico superior da AGT, Leandro Cruz.
Ao abordar a “Reforma Fiscal de 2015” durante segundo fórum de contabilistas e gestão de empresas, promovido pela empresa de consultoria e contabilidade, SABACA, Leandro Cruz referiu que a AGT também deve promover a comunicação electrónica nas empresas para se comunicar com os dados da factura das vendas e o ficheiro de aquisição de bens e serviços.
“ As empresas vão precisar comunicar as informações contabilísticas para a AGT e para tal está a reunir alguns provedores no sentido de certificar os sistemas para que a informação recebida seja padronizada e não permita alterações, sempre que uma empresa emitir uma factura ou um documento equivalente”, sublinhou.
O perito da AGT explicou que o país terá dois regimes de imposto, o transitório e o regime geral, sendo o primeiro previsto no IVA, en-quanto o segundo vai definir um limiar e o regime declarativo e simplificado. “No re-gime geral de tributação estarão enquadrados os contribuintes com um volume de facturação superior a 250 mil dólares e os contribuintes com um volume de facturação inferior a 250 mil dólares estarão en-quadrados no regime declarativo simplificado”, referiu o técnico da Agência geral Tributária.
Acrescentou que, por outro lado, que dentro do regime geral de tributação os impostos serão aplicadas apenas aos contribuintes cadastrados na repartição fiscal dos grandes contribuintes, en-quanto os restantes contribuintes, com um volume superior a 250 mil dólares e aos que não queiram aderir já em 2019 à aplicação do IVA, num regime transitório e tributação simplificada.

Tempo

Multimédia