Economia

Agência anuncia novos projectos de exploração

O director-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) do Brasil declarou ontem, no Rio de Janeiro, uma oferta variada de projectos de exploração de petróleo, com destaque para os relativos à região do pré-sal.

Brasil tem novas áreas de exploração no seu mar territorial
Fotografia: Yasuyoahi Chiba | AFP

Décio Oddone considerou que essas concessões brasileiras têm capacidade de competir com as maiores oportunidades de exploração do mundo, as quais classificou, em comparação, “a elite do futebol de primeira liga.”
Entre os projetos competidores, Décio Oddone citou o petróleo de países do Médio Oriente e o xisto norte-americano.
Além disso, acrescentou, o Brasil tem outras áreas de exploração no seu mar territorial atlântico - excepto o polígono do pré-sal e a margem equatorial -, activos que competem com o Golfo do México e com a região “offshore” em África, sem contar as bacias terrestres para a descoberta de gás. “Temos uma oferta variada para os investidores”, declarou.A produção total de petróleo e gás natural, em Agosto, foi de 2,72 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo 2,61 milhões produzidos no Brasil e 107 mil no exterior.
A produção média de petróleo no país foi de 2,11 milhões de barris por dia (bpd), em linha com o volume de Julho.
A produção de gás natural no Brasil, excluído o volume liquefeito, também se manteve estável em relação ao mês anterior, com 79,9 milhões de m3/dia.
De acordo com comunicado, o aproveitamento do gás produzido nas plataformas operadas pela Petrobras atingiu a marca de 96,8 por cento, representando um novo recorde mensal. Em Agosto, a produção de petróleo e gás natural operada pela Petrobras (parcela própria e dos parceiros), na camada pré-sal, foi de 1,57 milhões de boed, volume 2,5 por cento abaixo do mês anterior.

Tempo

Multimédia