Economia

Centenas de empresários no fórum de investimento

Cerca de 600 empresas angolanas e chinesas participam a partir de amanhã, em Luanda, no fórum de investimento Angola/China, promovido pela Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP) da Casa Civil do Presidente da República de Angola.

Reunião surge na sequência do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa em Macau
Fotografia: Kindala Manuel

O evento visa criar um ambiente propício para a cooperação económica, combinar factores de estratégias empresariais e captar investimentos para os projectos que precisam de financiamento.
O director da UTIP, Norberto Garcia, afirmou que, com a realização do fórum, Angola passa a ser o primeiro país da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) a materializar o espírito das parcerias privadas que o Governo chinês está a propor ao continente africano, particularmente para Angola.
Para Norberto Garcia, o fórum constitui uma oportunidade para que os angolanos e chineses intensifiquem a cooperação em matérias de investimento privado e consolidem a concretização dos projectos existentes. O director da UTIP reconhece que a concretização dos projectos em curso no país têm um impacto sócio-económico significativo na melhoria da qualidade de vida das populações.
O responsável lembrou que o Fórum de Cooperação entre a China e os países lusófonos, decorrido recentemente em Macau, foi proveitoso por permitir perceber claramente a importância que o Governo chinês atribui aos países da CPLP em matérias ligadas à  captação de investimento privado para financiar os projectos que possibilitam a diversificação económica dos países. 
A Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP) da Casa Civil do Presidente da República de Angola existe há 12 meses e concretizou 43 projectos e permitiu captar um investimento avaliado em nove mil milhões de dólares americanos.
A UTIP é um serviço técnico especializado, de apoio permanente ao Presidente da República, encarregue da preparação, condução, avaliação e negociação de projectos de investimento privado, cuja aprovação, nos termos da Lei do Investimento Privado e respectivo regulamento, seja da competência do titular do poder executivo.
É da competência da UTIP a recepção e análise das propostas de investimento de montante superior ao contra-valor em kwanzas equivalente a 10 milhões de dólares.
As trocas comerciais entre Angola e a China caíram 28,34 por cento para 10,19 mil milhões de dólares, nos primeiros oito meses do ano, indicam dados dos Serviços da Alfândega do país asiático, divulgados recentemente no Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre os Países de Língua Portuguesa (Fórum de Macau).
Os chineses exportaram para Angola produtos avaliados em 10,60 mil milhões de dólares (menos 60,27 por cento), face aos primeiros oito meses do ano passado, e importaram produtos no valor de 9,13 mil milhões de dólares (menos 20,96 por cento).
Com o universo dos países de língua portuguesa, onde Angola ocupa o segundo lugar nas transacções com o gigante asiático, as trocas caíram 11,22 por cento nos primeiros oito meses do ano, face ao período homólogo de 2015. As trocas comerciais entre Angola e a China caíram 28,34 por cento para 10,19 mil milhões de dólares, nos primeiros oito meses do ano, indicam dados dos Serviços da Alfândega do país asiático, divulgados recentemente no Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre os Países de Língua Portuguesa (Fórum de Macau).
Os chineses exportaram para Angola produtos avaliados em 10,60 mil milhões de dólares (menos 60,27 por cento), face aos primeiros oito meses do ano passado, e importaram produtos no valor de 9,13 mil milhões de dólares (menos 20,96 por cento).
Com o universo dos países de língua portuguesa, onde Angola ocupa o segundo lugar nas transacções com o gigante asiático, as trocas caíram 11,22 por cento nos primeiros oito meses do ano, face ao período homólogo de 2015.

Prémio internacional

A UTIP arrebatou, recentemente, em Paris, capital da França, o prémio internacional World Quality Commitment 2016, que distingue as melhores empresas e organizações locais, regionais e internacionais no atendimento e prestação de serviço, numa promoção da Business Initiative Directions (BID).
O director da UTIP considerou a conquista do prémio World Quality Commitment 2016 um significado especial por responder aos desafios da instituição que assentam na prestação de um serviço com qualidade. Norberto Garcia disse que o humanismo, a celeridade e simplificação no tratamento dos processos, bem como a dedicação, transparência e o comprometimento com os investidores e o interesse nacional são os principais valores que norteiam a equipa de trabalho da UTIP.
O acto, que consagrou a UTIP como a melhor instituição com qualidade de prestação de serviço no sector do investimento privado, contou igualmente com a presença do consultor da UTIP, Eusébio Sapalo, representante do embaixador de Angola em Paris e o jovem empreendedor Ernesto Garcia, comprometido com a promoção da qualidade.
Nesta edição, a BID premiou empresas e organizações locais, regionais e internacionais de 179 países, nas categorias de Qualidade, Liderança, Inovação, Satisfação do cliente e resultados. Anualmente, a BID organiza convenções em cinco diferentes cidades do Mundo.

Tempo

Multimédia