Economia

Industriais elogiaram retomada da exposição

Edivaldo Cristóvão

O presidente da Associação Industrial de Angola (AIA) elogiou, momentos depois da inauguração da Feira Internacional de Luanda (FILDA), os esforços institucionais que permitiram que o certame recuperasse, este ano, o dinamismo da era de prosperidade económica no país.

Fotografia: DR

“Estamos satisfeitos com a continuidade desta feira, porque é um impulso para a economia de mercado. As medidas que estão a ser impostas pelo Executivo, servem para reconstituir a economia”, declarou José Severino ao Jornal de Angola.
O líder empresarial considerou que já foram dados passos importantes pelo Governo, mas que “a imagem do país só estará fortalecida se a economia crescer mais de seis por cento” ao ano.
A ministra da Indústria, Bernarda Martins, que participou na abertura da exposição, admitiu em declarações à Angop haver pouca representatividade do sector.
“As empresas industriais não estão tão bem representadas como seria o nosso desejo”, afirmou, acrescentando que foram alegadas dificuldades  financeiras.
A organização declarou que, no primeiro dia foram registadas 545 empresas com participação directa e indirecta, sendo 262 angolanas, mas que só 20 por cento destas representam a indústria.

Tempo

Multimédia