Economia

Isabel dos Santos procura investidores

A empresária Isabel dos Santos quer a entrada de novos accionistas no Banco de Fomento de Angola (BFA), onde detém uma participação maioritária, disse, no Egipto, à agência de informação financeira Bloomberg.

Fotografia: Jaimagens | Fotógrafo

Isabel dos Santos participa  numa conferência numa estância balnear, tendo detalhado que a venda deve ser de 25 por cento do capital do BFA, por meio de uma oferta de acções (IPO - Initial Public Offering), a ocorrer em bolsa já no primeiro trimestre de 2018.
O BFA é, desde início do ano, controlado pela Unitel, a maior operadora de telecomunicações de Angola, na qual Isabel dos Santos detém 25 por cento do capital.
Até Janeiro deste ano, o BFA, fundado pelo BPI em Angola na década de 1990, era controlado por este grupo português. Cumprindo a exigência do Banco Central Europeu (BCE), de reduzir a operação em Angola, o BPI vendeu 2,00 por cento da sua participação à Unitel por 28 milhões de euros, ficando com 48,1 por cento do BFA e a Unitel com 51,9 por cento.
Actualmente, o BPI é controlado pelo grupo espanhol CaixaBank (em mais de 80 por cento), após a Oferta Pública de Aquisição (OPA) concluída em Fevereiro. Na operação, a “holding” angolana Santoro, também de Isabel dos Santos, vendeu a participação de 18 por cento que tinha no BPI por 300 milhões de euros.
A operação de venda de acções do BFA pode ter lugar em Lisboa ou Londres, afirmou segunda-feira Isabel dos Santos, acrescentando que já foram contratados vários assessores financeiros para ajudar no negócio. Ainda no negócio bancário, Isabel dos Santos indicou que  quer novos investidores para o banco BIC, em que é accionista com 43 por cento do capital, mas que o pretende conseguir por meio de colocações privadas de acções. O investidor que procura deve ter experiência no sector.
“Creio que chegou a hora de abrir o capital e receber novos accionistas”, concluiu.

Tempo

Multimédia