Economia

Levantamentos na rede Multicaixa prolongados

Cristóvão Neto

As operações de levantamento e transferência dos depósitos dos bancos Postal e Mais - há duas semanas encerrados pelo BNA - são prolongadas até ao dia 31 deste mês, apurou ontem o Jornal de Angola de fonte oficial.

Números indicam que depósitos dos clientes do Mais foram quase totalmente restituídos
Fotografia: DR

Ao anunciar o mecanismo de restituição dos depósitos, há uma semana, o Banco Nacional de Angola (BNA) estabeleceu o período de segunda-feira até ontem como prazo para levantamentos e transferências dos depósitos do Postal e do Mais para outros bancos, mas ontem decidiu alargar esse período.
Ontem, fontes deste jornal afirmaram que, no fim dos primeiros quatro dias do processo de restituição dos de-pósitos, tinham sido pagos 400 milhões de kwanzas a clientes do Banco Postal, onde os recursos dos clientes representam 6.300 milhões de kwanzas, havendo por pagar 5.900 milhões.
O Banco Postal tem como valores pagos, essencialmente os relativos ao sistema Xikila Money e, de acordo com informações disponíveis, os restantes têm uma taxa de pagamentos muito mais baixa, por uma parte significativa do saldo remanescente estar bloqueada e pertence a clientes com responsabilidades creditícias para com a instituição.
Em relação ao Banco Mais, os pagamentos atingiram 1.500 milhões de recursos dos clientes avaliados em 1.800 milhões, estando por pagar 300 milhões, de acordo com os números obtidos pela nossa reportagem.
A fonte que temos estado a citar considerou que, “no cômputo geral, o processo tem corrido bem”, embora se registem “algumas questões de ordem operacional que se prendem os procedimentos para solicitações de operações”.
Os pedidos de transferências são efectuados por carta apresentada ao balcão, estando  condicionados os pedidos por correio electrónico por essas solicitações terem carácter “presencial” e apenas se poderem realizar na presença dos interessados.

Acautelar interesses
A restituição dos depósitos foi anunciada pelo BNA há uma semana, sete dias depois da revogação das licenças dos dois bancos, em resultado de providências cautelares interpostas pela Procuradoria-Geral da República e decididas pelo Tribunal Provincial de Luanda “para acautelar os interesses dos depositantes”.
No quadro desses processos, o Tribunal Provincial de Luanda nomeou o BNA como “fiel depositário”, incumbindo-o, entre outras, da responsabilidade de acautelar os interesses dos depositantes.
Os clientes do Banco Mais, determinou depois o BNA,  têm abertas as duas únicas agências da instituição, uma em Malanje e outra em Luanda, nas quais, durante as horas normais de expediente, os clientes podem realizar operações de levantamento de numerário ou de transferência dos saldos para outras instituições financeiras.
O Banco Postal tem abertas as agências bancárias para ordenar transferências dos saldos para outros bancos, enquanto os clientes do Xikila Money, um popular serviço da instituição, transferem o saldo dos seus depósitos utilizando o sistema, mas, para os levantamentos de numerário, recorrem às agências do Banco de Comércio e Indústria (BCI).

Tempo

Multimédia