Economia

Mais de 200 cooperativas retomam as actividades

O director nacional de Recursos Minerais anunciou que 241 empresas e cooperativas semi-industriais de diamantes paralisadas no âmbito da “Operação Transparência” começaram a reaver as licenças de exploração, depois de inspecções realizadas por organismos institucionais em todo o país.

Fotografia: Edições Novembro

André Neto revelou o processo na cidade de Malanje, durante um acto de entrega de 16 licenças de exploração de diamantes aos seus respectivos proprietários, adiantando que, nesta altura, cem cooperativas de produção semi-industrial legalizadas a nível do país reiniciaram as actividades, após 10 meses de suspensão.
O processo, prosseguiu, será contínuo, tendo em conta que muitas empresas encerradas no âmbito da “Operação Transparência” estão a trabalhar para a legalização.
Naquela ocasião, o vice-governador de Malanje para o Sector Técnico e Infra-estruturas, Gabriel Pontes, considerou que o licenciamento das cooperativas vai facilitar o trabalho das autoridades no âmbito da “Operação Transparência”, que visa combater a imigração ilegal e a extracção ilícita de diamantes.
Em Malanje, 20 cooperativas foram licenciadas nos meses de Fevereiro a Maio deste ano.

Tempo

Multimédia