Economia

Continente africano aberto aos mercados

Um total de três organismos de certificação de produtos (PCB) na África Ocidental obtiveram o reconhecimento internacional de sua competência para certificar produtos em relação às normas nacionais e internacionais, um passo importante para melhorar a competitividade das empresas da região internacionalmente.

Prioridade para produtos alimentares e materiais de construção
Fotografia: Edmundo Eucílio | Edições Novembro

A falta de organismos de avaliação de conformidade internacionalmente reconhecidos na África Ocidental dificulta o acesso aos mercados internacionais de produtos da região. Na verdade, a certificação de que os produtos estão em conformidade com os padrões internacionais de qualidade e segurança é fundamental para que as empresas atinjam novos mercados a nível mundial.
Os três PCB que receberam a sua acreditação no ISO IEC 17065 são a Agência de Normalização de Metrologia e de Controlo de Qualidade do Benin, credenciada no campo dos refrigerantes, a CODINORM da Costa do Marfim, credenciada no campo de fios e cabos eléctricos e a Associação Sénégalaise de Normalização (Senegal), credenciada no campo da água potável.
Produtos alimentares e materiais de construção estão entre os sectores prioritários da região. As acreditações foram obtidas no âmbito do Programa do Sistema de Qualidade da África Ocidental (WAQSP), implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI), com fundos da União Europeia, que apoia a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) em política de qualidade, ajudando a desenvolver infra-estruturas de qualidade na região.
Os três PCBs passaram por um programa exaustivo de treino e monitoramento, para desenvolver os seus sistemas de gestão de qualidade de acordo com os requisitos ISO IEC 17065. A ONUDI iniciou o processo de selecção de um organismo de acreditação internacionalmente reconhecido para avaliar os PCB em relação ao padrão ISO IEC 17065. O organismo de acreditação italiano ACCREDIA foi seleccionado para o efeito.
Juntamente com a Autoridade de Padrão do Gana, essas organizações formam os quatro primeiros PCBs do sector público credenciados no ISO IEC 17065 na África Ocidental. Estes agora podem oferecer actualmente seus conhecimentos aos outros países da região, actualizando os seus órgãos de certificação. Com esta conquista, a CEDEAO possui agora as primeiras competências regionais do sector público para avaliar a conformidade dos produtos comercializados no mercado. Esses PCB estavam entre um total de seis organismos públicos seleccionados pela CEDEAO para obter acreditação.

Tempo

Multimédia