Economia

Moçambique vende energia ao Zimbabwe

A Eletricidade de Moçambique (EDM) assinou na quinta-feira um contrato de venda de energia ao Zimbabué, com duração de dois anos, relatou na sexta-feira o Diário Notícias.

Este é o segundo acordo entre as empresas de energia dos dois países. O anterior terminou em 2017, mas as entregas continuaram ao abrigo de contratos de curto prazo.
O presidente do Conselho de Administração da EDM, Aly Sicola Impija, disse que a empresa vai vender à Zimbabwe Electricity Supply Authority (ZESA) 50 megawatts, ao abrigo do novo entendimento.
O Zimbabué queria comprar 400 megawatts, mas a EDM não tem essa disponibilidade de momento, disse o administrador da EDM.
O presidente da ZESA, Patrick Chivaura, afirmou que o acordo vai aliviar a carência energética que o Zimbabué enfrenta, enaltecendo as relações com a eléctrica moçambicana.
As duas empresas acordaram, na quinta-feira, que a ZESA vai pagar este mês à EDM três milhões dos nove milhões de dólares de dívida que a companhia zimbabueana tem com a congénere moçambicana. O remanescente será amortizado em parcelas semanais de 150 mil dólares.
Além da energia que passará a comprar à EDM, a ZESA conta com 50 megawatts que adquire directamente da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), localizada na província de Tete, centro de Moçambique.

Tempo

Multimédia