Economia

Moçambique alcança 3,8 por cento este ano

A unidade de análise económica do Standard Bank considera que a economia de Moçambique vai crescer 3,8 por cento este ano e abrandar para 3,5 por cento no próximo ano, devido à falta de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Carvão sustenta Maputo nos próximos dois anos
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

“Baixámos a nossa perspectiva de crescimento do PIB de 4,1 por cento para 3,8 por cento este ano, e de 5,7 por cento para 3,5 por cento no próximo ano”, escreveram os analistas do banco sul-africano, num relatório sobre várias economias africanas.
No documento enviado aos investidores, o Departamento de “Research” do banco sul-africano diz que esta degradação das previsões “reflecte as nossas expectativas de que um programa de ajustamento económico financiado pelo FMI não deve ser colocado em prática suficientemente depressa, para garantir o regresso do sentimento positivo dos investidores e o apoio dos doadores”.
Para o Standard Bank, “um programa financiado pelo FMI iria acelerar o regresso à estabilidade macroeconómica”, mas esta hipótese parece pouco provável, pelo menos tendo em conta as declarações do director do Departamento Africano do FMI à comunicação social moçambicana.
Durante os Encontros Anuais do FMI e do Banco Mundial, em Washington, disse que não está previsto um programa de assistência financeira nem neste nem no próximo ano e reforçou a necessidade de mais informações sobre a dívida escondida. O Standard Bank escreve que o aumento de produção de carvão deverá sustentar o crescimento.

Tempo

Multimédia