Economia

Níveis de captura atingem o dobro

João Salvo | Saurimo

Os níveis de captura da pesca, a partir dos rios que circundam a cidade de Saurimo, registou o dobro ao subir de 250 para 500 quilogramas por mês em função da baixa do caudal das águas registadas na época seca, disse ontem o chefe de Departamento Muncipal das Pescas.

Governo local apoia pescadores com novas embarcações
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Domingos Fazenda explicou que o aumento da captura de peixe está a contribuir para a melhoria da dieta alimentar dos “cidadãos e consequentemente no rendimento de muitas famílias”.
O chefe de departamento disse que o trabalho de pesca artesanal, na cidade de Saurimo, é desenvolvido por 20 grupos de pescadores individuais e colectivos, e o pescado serve para o seu consumo e uma parte é comercializada nos principais mercados da urbe.
Para o êxito da pesca, e para mitigar as dificuldades de material, o Governo contribui com embarcações, anzóis e outros artefactos para os pescadores. O material entregue é grátis.
Domingos Fazenda informou que a aposta da pesca continental inserida nas estratégias do Governo visa incentivar a actividade para o desenvolvimento das comunidades, contribuir para o aumento da empregabilidade, reduzir a pobreza e melhorar a dieta alimentar das famílias.
Sobre a piscicultura, o Governo da Província da Lunda-Sul, em parceria com a Sociedade Mineira de Catoca, desenvolve um projecto na comuna de Mona Quimbundo a cerca de 50 quilómetros de Saurimo.
Mais de cem tanques-viveiros de criação de peixe tilapia, vulgarmente conhecido por cacusso   contribuem para a melhoria da dieta alimentar dos munícipes.
Por falta de um equipamento de frio para a conservação do peixe, os interessados deslocam-se à sede da comuna de Mona Quimbundo para a aquisição de fresco.

Tempo

Multimédia