Economia

Obras do Porto Caio retomam este mês

As obras de construção do Porto de Águas Profundas do Caio, em Cabinda, retomam este mês, depois da liquidação, quinta-feira, de uma dívida de 124 milhões de dólares às empresas Caio Porto e CRBC, envolvidas na empreitada paralisada há cerca de dois anos, noticiou hoje, a Angop.

Fotografia: DR

O director-geral do Instituto Marítimo e Portuário de Angola (IMPA), Nazareth Neto, anunciou a liquidação da dívida numa reunião com as empresas que intervêm na execução da obra, na qual representou o Ministério dos Transportes.
Nazareth Neto assegurou que, ultrapassada a questão financeira que originava a paralisação das obras, o passo a seguir será a revisão de outras facturas das operações realizadas durante o ano de 2019.
Garantiu que, com a amortização da dívida, prevê-se a conclusão da primeira fase em 2022, sendo que, no terceiro trimestre do próximo ano, a ponte cais poderá receber o primeiro navio de longo concurso.
O presidente do Conselho de Administração do Porto de Cabinda, Samuel Sambo, manifestou-se satisfeito com a retomada das obras do Porto de Águas Profundas do Caio, pelo impacto para a empresa e a economia da província.
A opção de manter as empresas Caio Porto e CRBC no projecto permite recomeçar a construção da infra-estruturas portuárias, para terminar com dependência de Cabinda do Porto Económico de Ponta-Negra, República do Congo (Brazzaville).
As obras do Porto de Águas Profundas do Caio iniciaram em 2015 e registaram interrupções depois de atingir, em 2017, níveis de execução física acima de 45 por cento, com a construção de mais de 400 dos 775 metros de cais previstos.
O investimento no Porto do Caio está avaliado em mais de 800 milhões de dólares, 180 milhões dos quais já desembolsados.

Tempo

Multimédia