Economia

Oferta da Albersam aprovada pelo Estado

Kátia Ramos |

O Gabinete de Inspecção do Ministério da Indústria revogou a suspensão da produção e consumo da água de mesa de marca Clara produzida pela Albersam - Frescos LDA, por a empresa possuir os requisitos necessários no processo de tratamento e purificação do produto.

Gestor da Albersam mostra água certificada pelas autoridades
Fotografia: Franciso Bernardo | Edições Novembro

Suspensa por um curto período,  pelo surgimento de uma outra companhia a produzir uma água com a mesma denominação, mas de forma inadequada, a Albersam é considerada pelo Ministério da Industria como uma empresa devidamente licenciada.
O Ministério da Indústria autorizou a produção com base em resultados laboratoriais comprovados pelo Instituto Nacional de Saúde Pública que considera a água como sendo “própria para o consumo humano”.
O empresário Samson G. Hangu, disse ao Jornal de Angola que a água produzida pela Albersam é submetida a inspecções mensais do Instituto Nacional de Saúde Pública, além de possuir um laboratório de análise de qualidade.
Realçou que os dois produtos diferem muito e não podem ser confundidos, tendo como principais diferenças a garrafa, que é 600 mililitros (ml), ondulada e de rolha azul no caso da Albersam.
Além disso, tem um rótulo no meio e uma paisagem marinha, enquanto o rótulo da água tida como imprópria monstra uma palanca negra.
Samson G. Hangu considera que a água Clara produzida pela Albersam tem boa aceitação por parte dos consumidores, mas receia que a presente situação possa prejudicar a marca e teme pôr em risco a manutenção de mais de 40 postos de trabalho.
A Albersam Frescos produz cinco mil litros de água por dia, em garrafas de 600 e de 1.500 ml. O empresário considera a possibilidade de mudar o nome da marca, para garantir aos consumidores a fiabilidade.

Tempo

Multimédia