Economia

OPEP prevê maior queda anual na procura

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) previu, ontem, que a queda anual do consumo de petróleo pode ser maior, avançando agora uma previsão de 9,09 por cento, face aos 8,03 por cento que antecipara há um mês.

Fotografia: DR

Esta revisão é atribuída a uma paragem das actividades económicas em alguns países, durante o segundo trimestre, maior do que o estimado inicialmente devido à pandemia da Covid-19, indica a OPEP no seu relatório mensal.

A previsão da procura mundial deve ser em média de 90,6 milhões de barris diários ao longo deste ano, depois de se ter aproximado de 100 milhões de barris por dia em 2019. A queda de 9,1 milhões de barris tem um aumento de 100 mil em relação ao calculado no anterior relatório.
A OPEP prevê uma constante melhoria, depois de uma diminuição para 81,84 milhões de barris por dia no trimestre passado, o consumo de petróleo sobe para 92,10 milhões no trimestre actual e prevê-se que avance para 95,83 milhões nos últimos três meses do ano.
Para 2021, a OPEP espera que, com base numa melhoria da situação epidemiológica, haja um aumento de sete milhões de barris diários, para uma média de 97,63 milhões de barris.

Tempo

Multimédia