Economia

Polícia trava remessa de bens para a RDC

Cem sacos de açúcar e 50 de feijão com destino à República Democrática do Congo (RDC) foram apre- -endidos quinta-feira pela Polícia Nacional no município do Soyo, província do Zaire, por alegado contrabando de mercadorias, noticiou a Angop.

Reexportação de mercadorias está sujeita a taxas agravadas
Fotografia: Mavitidi Mulaza| Edições novembro

De origem brasileira, a mercadoria foi apreendida na sequência de uma micro-operação levada a cabo pelas forças policiais no rio Zaire, que delimita o município do Soyo com a RDC.
A bordo de uma embarcação de fabrico artesanal, a mercadoria, informou o porta-voz do Comando Provincial do Zaire da Polícia Nacional, inspector-chefe Luís Bernardo, será entregue à Administração Geral Tributária (AGT) para o tratamento previsto na lei.
O consultor do secretário de Estado do Comércio, Assunção Pereira, afirmou recentemente, numa visita à província do Zaire, que a reexportação de produtos da cesta básica para a RDC a partir do posto fronteiriço de Quimbumba (Soyo) desobedece às normas aduaneiras e de comércio transfronteiriço.
De acordo com o responsável, as mercadorias devem ser reexportadas, obrigando o exportador a pagar nos bancos comerciais taxas exigidas na Pauta Aduaneira para compensar o Estado angolano em termos de divisas gastas na sua importação.

Tempo

Multimédia