Economia

Preço do gás dispara

Delfina Victorino | Cuito

O preço da botija de gás doméstico de 12 quilos disparou de 1.200 para 2.500 kwanzas na última semana, no Bié, no termo de uma escassez do carburante que se prolonga desde há quatro meses naquela província, apurou o Jornal de Angola.

Fotografia: DR

Informações obtidas por este jornal indicam que, na ausência de uma unidade de enchimento, a província é fornecida por uma unidade do Cuando Cubango, em remessas insuficientes para a procura e que não cobrem os 30 postos de venda de gás espalhados pelos oito municípios da província.
José Ecolelo, revendedor de gás da agência Manjar, que recebe uma média de 500 botijas por semana, atribuiu a aceleração do preço do produto à intermitência do fornecimento.
“Está difícil conseguir abastecer as agências nos últimos meses por causa da carência existente no mercado do Cuando Cubango”, acrescentou José Ecolelo.

Tempo

Multimédia