Economia

Preços vigiados registam subida

O índice de produtos de preços vigiados (IPPV) registou, na semana de 9 a 13 de Outubro, uma variação negativa de 1,02 por cento, uma cifra superior em 0,09 pontos percentuais em relação ao do período de 02 a 06 deste mês.

Produtos básicos custam mais caro ao bolso do consumidor
Fotografia: Eduardo Pedro|Edições Novembro


A análise homóloga (mesmo período do ano anterior) espelha um aumento de 0,74 pontos percentuais, comparando ao valor de -1,76 por cento de variação anterior, segundo o relatório semanal de preços do Instituto de Preços e Concorrência (IPREC), que analisa os preços dos produtos de preços vigiados (PPV) para as províncias de Luanda e Benguela.Nos supermercados de Luanda, os PPV que registaram maior aumento foram o pão (22,93 por cento) e o óleo de soja (7,79).
Em contrapartida, produtos como a mandioca (18,34 por cento) e o repolho (17,29) registaram maior diminuição. Já nos armazéns de venda a grosso, a batata rena (29,53 por cento) e a carne pojadouro (8,88) registaram maior aumento. O leite em pó (10,33 por cento) e a massa esparguete (6,36) registaram maior diminuição.
Na província de Benguela, o sabão em barra (69,49 por cento) e o óleo de soja (29,69) foram os PPV que maior aumento registaram nos armazéns grossistas, quando, nos supermercados da mesma província, registaram maior diminuição de preço a massa esparguete (84,24) e o pimento (72,64).
O IPPV é calculado com base na soma dos preços dos produtos enquadrados na lista dos bens e serviços pertencentes ao regime de preços praticados pelos retalhistas na cidade de Luanda e considera a aquisição de uma unidade de medida de cada item.
A lista dos bens e serviços pertencentes ao regime de preços vigiados inclui 30 produtos como o arroz, banana, banana-pão, batata-rena, batata-doce, carne fresca, carne seca, cebola, cenoura, farinha de trigo, feijão, frango, fuba de mandioca, fuba de milho, leite em pó e massa, entre outros.

Tempo

Multimédia