Economia

Primeiras empresas recebem escrituras

Oito empresas estrangeiras receberam escrituras das propriedades em que estão implantadas na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo, depois do pagamento inerente aos espaços.

Empresas habilitadas a apresentar propriedades como garantia
Fotografia: DR

As organizações Aroma Verde (fábrica de sumos), BD Soluprafia (sacos de ráfia), Tai S.A, (linha de montagem de carros de marca Zenza), Sogepneus (centro comercial), Yoni Bem (massa alimentar) e Invesco (Industria alimentar) contam entre as beneficiadas, segundo a Angop. 

Completam a lista a Gestaflora (fábrica de transformação de madeira para mobiliário de luxo) e Imex Trade (comércio geral), que se habilitam, dessa forma, a recorrer a financiamento bancário com custo reduzido, apresentando as propriedades como garantias. Para atingirem esta fase, as empresas, que operaram de dois a cinco anos com contratos promessa, foram submetidas à prova documental e técnica, além de terem pago os imóveis. 

Em declarações à imprensa após a assinatura das escrituras, o administrador para área Jurídica da ZEE, Amorbelo Sintongua, notou que aquelas foram as primeiras entidades a atingirem esta fase, 10 anos após a criação daquele espaço. Operam na Zona Económica Especial 272 empresas privadas, 56 sob o contrato promessa e oito com escrituras públicas definitivas.

Tempo

Multimédia