Economia

Produção industrial continua em queda

No quarto trimestre de 2018, o Índice de Produção Industrial (IPI) registou uma variação negativa de 7,3 por cento em relação ao trimestre homólogo, influenciado pela diminuição da produção na indústria extractiva em 9,2 por cento, divulgou ontem o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Diversificação da economia depende da industrialização
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

No mesmo período, os sectores que apresentaram variações positivas foram “Captação, Tratamento e Distribuição de Água e Saneamento” com 10,2 por cento, “Produção e Distribuição de Electricidade, Gás e Vapor” com 9,7 por cento e “Indústria Transformadora” com 3,8 por cento.
Durante o quarto trimestre de 2018 observou-se também uma variação negativa de 0,4 por cento na actividade industrial comparativamente ao terceiro trimestre de 2018. Destaca-se a actividade de “Extracção de Diamantes” com uma variação trimestral positiva de 61,9 por cento.
Como explica o INE, o Índice de Produção Industrial é um indicador que mede o volume de produção num determinado período de tempo e espaço geográfico determinado. />O inquérito à produção industrial é realizado trimestralmente em 401 estabelecimentos seleccionados a nível nacional, com destaque para as províncias de Luanda, Bengo, Cabinda, Benguela, Huíla, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Lunda-Norte, Malanje, Uíge, Zaire, Huambo, Namibe e Bié. A província de Luanda é a que contribui com mais estabelecimentos (205), representando cerca de 51 por cento do total da amostra.
Dos 401 estabelecimentos inquiridos durante o período em análise 385 responderam ao inquérito, o que corresponde a uma taxa de resposta de 96 por cento.
Também o Índice de Pessoas ao Serviço durante o quarto trimestre de 2018 registou um decréscimo de 6,2 por cento em relação ao quarto trimestre de 2017 e um decréscimo de 1,4 por cento quando comparado com o trimestre anterior.

Tempo

Multimédia