Economia

Produção de petróleo com forte crescimento

A empresa internacional de consultoria BMI Research prevê que a produção angolana de petróleo “cresça fortemente” no próximo ano, para 1,861 milhões de barris por dia, frente aos 1,747 milhões do ano em curso.

Produção angolana de petróleo “cresça fortemente”
Fotografia: Edições Novembro

No relatório trimestral sobre a indústria angolana de hidrocarbonetos, a BMI Research prevê uma produção de 1,747 milhões de barris por dia este ano, o que representa um ligeiro aumento em relação aos 1,743 do ano passado, mas uma descida sobre os 1,814 milhões por dia bombeados em 2015.
No próximo ano, a estimativa da BMI aponta para uma produção de 1,861 milhões de barris por dia descendo depois em 2019 para 1,820 em 2019 e para 1,739 e 1,662 milhões até 2021.
O documento aponta para uma estagnação da produção este ano e atribui o crescimento de 2018 à entrada em funcionamento de “muitos projectos”: “A produção petrolífera em Angola estará estagnada em 2017, crescendo fortemente em 2018 com muitos projectos a entrar em funcionamento”.
Mas, adverte, a partir de 2018 vai cair devido a um forte declínio dos poços em exploração e à falta de projectos novos que equilibrem os declínios, escrevem os analistas desta consultora do Grupo Fitch.
Com muitos projectos em fase anterior à Decisão Final de Investimento e uma forte presença das maiores companhias internacionais, a BMI aponta para a necessidade de entendimentos entre a Sonangol e as companhias internacionais que operam em Angola, para afastar os riscos da previsão.

Tempo

Multimédia