Produtos expostos em Macau


31 de Março, 2016

Fotografia: Paulo Mulaza

O Centro de Exposição dos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa em Macau foi ontem inaugurado numa iniciativa do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM).

O centro abriu oficialmente com cerca de 700 produtos alimentares oriundos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e Timor-Leste, incluindo alimentos naturais, petiscos, enlatados, café e bebidas alcoólicas.
O IPIM informou, em comunicado, que o Centro de Exposição dos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa ocupa dois andares de um edifício com uma área coberta de 390 metros quadrados. A inauguração do espaço, no centro comercial da Praça do Tap Seac (conhecido como Casa de Vidro) segue-se ao lançamento, há um ano, do Portal para a Cooperação na Área Económica, Comercial e de Recursos Humanos entre a China e os Países de Língua Portuguesa.
Organizado pelo Ministério do Comércio da China e pela Secretaria para a Economia e Finanças do Governo de Macau, e coordenado pelo IPIM, o portal é composto por uma base de dados de quadros e serviços profissionais bilingues (chinês e português), de produtos alimentares dos países de língua portuguesa, informação sobre convenções e exposições, informação económica e comercial e legislação dos vários países. Em Janeiro deste ano, o gabinete de ligação do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau instalou em Fuzhou, na China continental, a primeira zona de exposição de produtos alimentares dos países de língua portuguesa.
“A par disso, o IPIM analisa a viabilidade de instalação da ‘Zona de Exposição dos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa’ nos seus gabinetes de ligação em Shenyang, Hangzhou, Chengdu, Guangzhou e Wuhan”, refere o comunicado.

capa do dia

Get Adobe Flash player



ARTIGOS

MULTIMÉDIA