Economia

Projovem dá créditos de dois mil milhões

Dois mil milhões de kwanzas é o valor desembolsado pela Linha de Crédito de Apoio ao Empreendedor Jovem (Projovem), destinados a financiar 200 projectos, noticiou ontem a Angop.

Financiamento do programa Projovem é decidido pelo BCI
Fotografia: Edições Novembro |

A secretária de Estado para a Juventude, Guilhermina Fundanga, disse na abertura da Semana global de empreendedorismo em Angola, que decorre até sábado no Centro de Conferência de Belas, em Luanda, que o investimento cobriu 16 províncias do país.
Acrescentou que mais de 600 projectos foram devolvidos pelo Banco de Comércio e Indústria (BCI) - responsável pelo financiamento do programa - por não estarem em conformidade com os regulamentos do programa.
A responsável revelou que foram recebidas algumas reclamações sobre uma alegada burocracia excessiva nos processos de habilitação aos empréstimos por parte de determinadas agências bancárias.
Apesar disso, prosseguiu, o país conta com a criatividade e imaginação da juventude para que seja possível inverter o quadro actual e continuar gerar crescimento em diferentes sectores, pelo que as preocupações serão submetidas para análise e discussão do grupo técnico para a devida atenção.
Realçou que a aposta do Executivo de diversificar a economia nacional passa pela criação de um bom ambiente de negócios para investidores e jovens empreendedores, com base no financiamento.
Citou a título de exemplo a aprovação do Crédito de Apoio ao Jovem Empreendedor, avaliado no valor de quatro mil milhões de kwanzas, a facilitação na constituição de empresas em tempo recorde e a criação de linhas de crédito para financiar a economia, iniciativas que demonstram que o país tem evoluído.
O Projovem é uma linha de crédito no valor de quatro mil milhões de kwanzas, destinada a financiar projectos para jovens empreendedores que foi aprovada em Janeiro deste ano pelo Executivo Angolano.
O valor destinado a cada projecto, no caso de ser aprovado pelas instituições afins, é do equivalente a 200 mil dólares (33,349 milhões de kwanzas).
O projecto tem como elementos operadores entidades ligadas ao Conselho Nacional da Juventude, o Instituto Nacional da Juventude e o Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas (INAPEM).

Tempo

Multimédia