Economia

Pumangol é advertida com requisição civil

O ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, advertiu com uma requisição civil sobre o terminal de armazenamento de combustíveis e outros derivados de petróleo da Pumangol em Luanda, caso a companhia não eleve os níveis de utilização daquelas instalações até 2 de Abril próximo.

Fotografia: Dr

Requisição civil é estabelecida para assegurar o regular funcionamento de actividades fundamentais, cuja paralisação momentânea ou contínua acarreta perturbações graves da vida social e económica num sector da vida nacional ou numa fracção da população.
A advertência foi feita numa deslocação efectuada ontem ao terminal da Pumangol, onde a companhia faz o que o ministro considerou a “utilização ociosa” da capacidade de armazenamento instalada.
Os números apontam que o terminal recebe 82.500 metros cúbicos de gasolina, diante de uma capacidade instalada de 121.500 metros cúbicos, 164.200 de gasóleo (contra 285.700), bem como 39 mil de Jet e oito mil de betume, quantidades que já correspondem aos níveis máximos de armazenamento.
Diamantino Azevedo afirmou à imprensa, no fim da deslocação, que a administração da companhia prometeu operacionalizar o terminal com base na capacidade instalada até 2 de Abril do próximo ano, quando disse que regressa àquelas instalações.
Caso se note, nessa altura, que não se verificaram os desenvolvimentos acordados, o ministro avisou que vai aplicar as medidas legais estabelecidas.
De acordo com Diamantino Azevedo, a deslocação de ontem sucede a uma outra, realizada há já “algum tempo”, quando solicitou que a Pumangol tomasse uma decisão sobre a utilização total do terminal.
O ministro declarou ter ido ontem ao terminal para ter “uma percepção do cumprimento dessa orientação”, constatando que “o processo já começou, mas a um nível ainda bastante baixo”, de onde vieram as garantias da data em que as instalações passam a ser totalmente utilizadas.
As preocupações do Governo prendem-se com o armazenamento de derivados de petróleo em unidades flutuantes no alto mar, cerca de 340 mil metros cúbicos, quando stocks em terra podem diminuir os custos subjacentes a essa forma de aprovisionamento.

Tempo

Multimédia