Economia

Quatro novas empresas no pólo agro-industrial

Pelo menos quatro novas empresas, vocacionadas à produção de cereais, hortícolas, fruticulturas e carne, vão investir no Pólo Agro-industrial de Capanda, após celebrarem na quarta-feira, no município de Cacuso, contratos de concessão de terrenos rurais com a empresa detentora do espaço.

Acordos de concessão de terras permitem o surgimento de novas cooperativas
Fotografia: José Soares |Edições Novembro


A Sociedade para o Desenvolvimento do Pólo-Agro-industrial de Capanda (Sodepac) deu o seu aval de parceria com as empresas Opaia, RPA Limitada, G-Pedro empreendimentos e Sagia SA, que devem explorar uma área de 12 mil hectares no município de Cangandala e produzir anualmente 202 mil toneladas de produtos diversos.
Na ocasião, o presidente do Conselho de Administração da Sodepac, Carlos Fernandes, fez saber que as empresas vão investir 140 milhões de dólares e devem assegurar 792 postos de trabalho directos. Carlos Fernandes disse que o pólo espera ultrapassar as dificuldades enfrentadas na atracção de mais investidores, por força da distribuição de energia para a irrigação dos 30 mil hectares.
O vice-governador para o sector Económico de Malanje, Domingos Eduardo, congratulou-se com os esforços que a Sociedade para o Desenvolvimento do Pólo Agro-industrial faz, quanto ao seu apoio à produção interna e à agricultura familiar, potenciando os pequenos agricultores, constituindo cooperativas capazes de sustentar-se.
No âmbito da assinatura de títulos de concessão de terras, a Sodepac fez a entrega oficial de uma cooperativa composta por 27 associações, para gestão dos camponeses. O Pólo Agro-industrial de Capanda conta actualmente com 26 empresas instaladas, que ocupam uma área de 146 mil hectares.

Tempo

Multimédia