Economia

Recenseamento Agropecuário e Pescas arranca em Fevereiro

Ana Paulo

O 1º Recenseamento Agropecuário e Pescas (RAPP) inicia em Fevereiro de 2020, depois de uma fase piloto e de inquéritos complementares que, neste e no ano passado, absorveram 6.595.854 dólares dos 25 milhões disponíveis para a operação.

Fotografia: Arimateia Baptista | Edições Novembro

Estes dados foram declarados pelo coordenador e o coordenador Técnico do RAPP, Adilson Jerónimo e Domingos Silva, numa conferência de imprensa realizada ontem, em Luanda, para anunciar a data da realização do inquérito.
Os números apontam para gastos de 583.854 dólares na fase piloto e 6,012 milhões em inquéritos complementares, bem como um remanescente de 18.402.844 dólares destinados ao RAPP principal.
O inquérito à agropecuária decorre ao longo de três meses, incidindo sobre uma amostra de 52 mil famílias dedicadas à agricultura de subsistência, de um universo estimado em 2,7 milhões de agregados, evoluindo, em Junho, para as explorações agropecuárias e piscatórias por um período de seis meses.
No início, entram em campo 825 recenseadores, distribuídos por equipas de 114, mas está previsto que, no final, tenham passado 19 mil pelas equipas, geralmente jovens desempregados, estudantes finalistas e licenciados, consultores e técnicos especializados que aderem ao processo sob o regime da contratação pública.
Os inquiridores são renumerados com um ordenado mensal de 90 mil kwanzas, acrescido do valor relativo a uma merenda diária de 1.500 kwanzas. Aos que pernoitarem nas aldeias mais afastadas, será estabelecido um valor diário adicional de 10 mil kwanzas.
Duzentos e trinta veículos já utilizados em processos anteriores de recenseamento estão previstos para as operações iniciais do RAPP, que também conta com a assistência de parceiros do Estado, como os ministérios da Defesa e do Interior, que disponibilizam transportes aéreos.

Tempo

Multimédia