Economia

Recessão em Angola nos 4,4 por cento este ano e crescimento de 0,6 por cento em 2021

Os analistas da consultora FocusEconomics estimam que a recessão económica em Angola fique nos 4,4 por cento, antecipando uma recuperação para terreno positivo em 2021, ano em que a economia do país deverá crescer 0,6 por cento.

Fotografia: DR

"A economia deverá aprofundar a recessão este ano devido ao duplo choque da pandemia e dos preços baixos do petróleo, mas para o ano o Produto Interno Bruto (PIB) deverá recuperar em linha com a recuperação económica, ainda que mantenha um crescimento marginal", lê-se na mais recente análise às economias africanas, a que a Lusa teve acesso.

 No relatório, os analistas escrevem que "o aumento da dívida pública num contexto de desvalorização do kwanza e de perigo de incumprimento financeiro ameaça a estabilidade macroeconómica e prejudicam a perspectiva de evolução da economia".

 No documento, a FocusEconomics alerta que no primeiro trimestre, a economia deverá ter caído ao triplo da velocidade dos últimos três meses do ano passado, registando de Janeiro a Março uma contracção de 1,8 por cento face aos 0,6 por cento registados de Outubro a Dezembro de 2019.

 "A aceleração da queda da economia surgiu no seguimento de uma contracção de dois dígitos no setor do comércio resultante do estado de emergência, que pesou duramente na actividade económica nacional", aponta-se no documento.

 Olhando para além do segundo trimestre, os últimos dados disponíveis, a Focus Economics estima que a recessão tenha abrandado a partir de Junho, mas não o suficiente para permitir um crescimento positivo este ano.

 

Tempo

Multimédia