Economia

Ritmo de inflação abrandou em Abril

Os preços subiram 1,05 por cento entre em Abril, ligeiramente abaixo do crescimento de 1,09 por cento de Março, de acordo com números publicados pelo Instituto Nacional Estatística (INE) publicados ontem.

Preços dos alimentos contribuíram para o avanço da inflação
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

O relatório mensal publicado no site do INE na Internet dá conta de que a inflação, medida pelo Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), a 12 meses situa-se agora em 17,36 por cento, o valor mais baixo desde Janeiro de 2016, enquanto a acumulada nos primeiros quatro meses é de 4,40 por cento.
A classe “Habitação, Água, Electricidade e Combustíveis” foi a que registou o maior aumento de preços com 1,73 por cento, seguida da de “Lazer, Recreação e Cultura” (1,38 por cento), “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” (1,25) e “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” (1,21).
As províncias que registaram maior aumento foram as do Uíge (1,2 por cento), Cuanza-Sul e Moxico (ambas com 1,17), Cuanza-Norte (1,16) e Malanje (1,15). As com menor variação foram Benguela (0,72 por cento), Bié (0,90), Cunene (0,95), Lunda-Sul (1,01), Namibe (1,03) e Luanda (1,06).
No Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2019, o Executivo prevê uma taxa de inflação (a 12 meses) de 15 por cento, o que vêm de taxas observadas de 41,12 por cento em 2016, 23,67 em 2017 e 18,60 em 2018.

Tempo

Multimédia