Economia

Salários absorvem 60 por cento das receitas

Victorino Joaquim

A Imprensa Nacional emprega 60 por cento dos seus rendimentos anuais, de três mil milhões de kwanzas, no pagamento de salários, ficando com recursos insuficientes para cobrir os custos operacionais, revelou ontem, em Luanda, o presidente do seu Conselho de Administração.

Fotografia: DR

Lando Teta, que falava à imprensa no final da assinatura de um protocolo de concessão de crédito aos trabalhadores pelo Banco Sol, considerou os lucros obtidos da Imprensa Nacional insignificantes à luz destas variáveis.
A maior parte das receitas obtidas pela instituição é absorvida pelo pagamento de salários dos trabalhadores e o montante restante é canalizado para a manutenção e aquisição de equipamentos, indicou.
A Imprensa Nacional está vocacionada para a edição e impressão gráfica de documentos oficiais como o Diário da República, formulários para o sector público, bem como de livros técnicos e escolares.
Para superar as dificuldades e satisfazer as necessidades dos trabalhadores, uma vez que a instituição não recebe financiamentos do Orçamento Geral do Estado, aqueles serviços assinaram um protocolo a favor de 285 trabalhadores, que passam a beneficiar de crédito habitacional, automóvel e de consumo com juros bonificados e reembolsáveis em cinco anos.
Além do crédito disponível para os trabalhadores, o protocolo vai permitir também que a Imprensa Nacional beneficie de produtos e serviços disponibilizados pelo Banco Sol para aquisição de equipamentos e matéria-prima, incluindo um sistema internacional de pagamentos.  Lando Teta assinou o protocolo com o PCA do Banco Sol, Coutinho Nobre Miguel.

Tempo

Multimédia