Economia

Secil na cabotagem com barcos da extinta TMA

A Secil Marítima, a companhia de navegação de bandeira, recebeu quatro catamarãs que serviam a extinta TMA Express, para iniciar um serviço de cabotagem destinado a ligar o Soyo e Cabinda.

Fotografia: DR

A informação foi avançada pela “Mintrans News”, uma publicação do Ministério dos Transportes, na quarta-feira, quando o Instituto Marítimo Portuário de Angola (IMPA) passou as quatro embarcações para a tutela da Secil, o que se afirma ter sido feito por ordem do titular do pelouro, Ricardo Viegas d’Abreu.

As embarcações, denominadas Luanda, Macôco, Cacuaco e Panguila, “vão ajudar a cabotagem no Norte de Angola, tendo em conta a descontinuidade geográfica entre a província de Cabinda e o resto do país”, lê-se na nota divulgada a respeito na publicação. A fonte acrescenta que, para complemento do projecto, estão a ser construídos terminais de apoio ao transporte marítimo de passageiros nos municípios de Cabinda e Soyo.

Além desta ligação, a recepção das embarcações marca o início da expansão da actividade da Secil Marítima do sector da logística à cabotagem, o que o presidente do Conselho de Administração em exercício, João Martins, considerou “uma nova era” nas operações da companhia. 

João Martins solicitou que o IMPA, na qualidade de regulador, continue a trabalhar na revisão das taxas e tarifas portuárias, tendo em conta que o transporte de passageiros é um serviço público e não comércio internacional com fins lucrativos. João Martins subscreveu o termo de passagem das embarcações com o director-geral adjunto do IMPA para a Área Técnica, Olívio Jacinto.

Tempo

Multimédia