Economia

Sete empresas habilitadas à privatização de fazendas

Sete empresas nacionais e internacionais estão habilitadas para o concurso público de privatização das fazendas agropecuárias do Longa (Cuando Cubango), Cuimba (Zaire), Camaiangala (Moxico) e Sanza Pombo (Uíge), anunciou ontem o IGAPE.

Fotografia: Angop

O Instituto de Gestão das Participações do Estado (IGAPE), que promove o concurso, impôs aos concorrentes a apresentação das propostas financeiras num prazo de 30 dias, noticiou ontem a Angop. O instituto declarou que a fazenda do Longa conta com uma candidatura, a de Camaiangala com três candidaturas, a do Cuimba com cinco e a do Sanza Pombo com três.
A fase de apresentação das propostas de compra das quatro fazendas, com cerca de 45 mil hectares e globalmente avaliadas em 110 milhões de dólares, decorre até ao final deste mês de Novembro.
A fazenda do Cuimba tem um preço de referência de 35 milhões de dólares, a do Longa 29 milhões, Camaiangala 24 milhões e Sanza Pombo 23 milhões. As unidades totalizam 43.284 hectares, 18.384,8 dos quais de área produtiva, 1 200 irrigados, e 52 infra-estruturas, a que se somam 152 quilómetros de estrada.
Na campanha agrícola 2014/2015, a Fazenda Agro-industrial do Longa produziu cerca de quatro mil toneladas de arroz comercial, a de Camaiangala três mil toneladas de milho e a do Cuimba cerca de 2.500 toneladas de milho em fase experimental. No conjunto garantiram cerca de 800 postos de trabalho.

Tempo

Multimédia