Economia

Siemens cria rede de distribuidores

A fabricante alemã de equipamentos Siemens aposta no reforço da sua presença em Angola, com o alargamento da rede de parceiros na área da energia, soube o Jornal de Angola de fonte da multinacional, que referiu que o que se pretende é a criação de rede sólida de distribuidores e garantir que a sua tecnologia chegue ao maior número de províncias.

Siemens afirma estar na liderança do mercado de tecnologia
Fotografia: DR

Desta rede, já fazem parte empresas como a Equipafro, Electropanga, Noantek e Sometim que comercializam desde transformadores de distribuição a óleo, a equipamentos de baixa tensão, sistemas de corte e protecção e quadros para as áreas da indústria e infra-estruturas, que incluem hotéis, condomínios residenciais, cimenteiras ou fábricas de bebidas.
O presidente do conselho de administração da empresa, Sérgio Filipe referiu que “as nossas soluções estão a ser utilizadas em projectos de modernização industrial, bem como na construção de infra-estruturas residenciais e turísticas, essenciais para Angola alcançar a tão desejada diversificação da sua economia”.
Para Sérgio Filipe, o reforço da parceria com empresas angolanas permite a Siemens uma maior interacção com os clientes, onde quer que estejam localizados no território nacional.
Disse que ao se tornarem distribuidores da Siemens, as empresas recebem formação sobre os sistemas, soluções e serviços da multinacional, bem como sobre os “softwares” utilizados por empresas industriais e de infra-estruturas de todo o mundo. A Siemens consegue, com esta rede de parceiros, agilizar distribuição logística dos equipamentos,  o que permite melhorar a satisfação dos clientes pela rapidez com que as suas soluções chegam ao mercado e, também, pelo apoio constante de equipas altamente qualificadas. />A multinacional cita, como exemplo da expansão dos seus negócios em Ango-la por via da sua rede de distribuidores e de parceiros nacionais, o condomínio Sol e o hotel Chicala Mar (de quatro estrelas), que estão equipados com quadros de baixa tensão Siemens através da Sometim. Empresas como as fábricas de cimento Cimangola e Cimenfort e a cervejeira Sodiba também contam com as soluções da empresa.

Racionalidade económica

A Siemens Angola diz estar empenhada no estudo de soluções que garantam a racionalidade económica e contribuam para a sustentabilidade e o futuro, com realce para a formação de técnicos nacionais, de que é exemplo a parceria feita com o Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC) nos domínios técnicos e da engenharia.
O protocolo garante acesso dos estudantes à sede da companhia, no Talatona, bem como parcerias para o arranque e o desenvolvimento de projectos no seu laboratório de automatização com recurso à tecnologia Siemens, assim como a disponibilização de “software” aos estudantes.
A Siemens é um grupo empresarial líder de mercado em tecnologia, que se destaca pela sua engenharia, inovação, qualidade, fiabilidade.
No ano fiscal de 2017, ob-teve receitas de 83 mil milhões de euros e um resultado líquido de 6,2 mil milhões de euros. Até Setembro do ano passado, a Siemens tinha cerca de 377 mil  colaboradores em todo o mundo.

Tempo

Multimédia