Economia

Trafigura seleccionada para os fornecimentos

As empresas internacionais de logística Totsa (da francesa Total) e Trafigura (companhia holandesa de negociação de matérias-primas) foram seleccionadas para o fornecimento de gasolina e gasóleo a Angola ao lon-go dos próximos 12 meses, anunciou a Sonangol na noite de terça-feira.

Contrato garante fornecimentos ininterruptos por um ano
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

As duas empresas foram apuradas no fim de um concurso lançado a 27 de Fevereiro, dando lugar à selecção da Totsa para o fornecimento de gasolina e da Trafigura para o de gasóleo e gasóleo de ma-rinha, de acordo com o comunicado de imprensa em que a Sonangol anuncia os factos, onde não são avançados os valores envolvidos nas operações.
O documento realça que, com os resultados alcançados no concurso realizado, fica assegurado o fornecimento dos três produtos para os próximos 12 meses, cumprindo-se, dessa forma, as orientações para que o mercado veja as suas necessidades satisfeitas sem oscilações.
O comunicado detalha as fases por que passou o processo de selecção depois de Fevereiro, que envolvem a abertura, a 11 de Março, das nove únicas propostas recebidas, além da Totsa e da Trafigura, da BB Energy, BP, ETS (ligada á italiana Eni), Glencore, Gunvor, Litasco e Vitol.
A seguir, foram apuradas as melhores propostas por produto para a fase de clarificações e negociações, bem como efectuada uma avaliação de economicidade das propostas, o que resultou na adjudicação de três contratos aos dois fornecedores seleccionados.
Números disponibilizados em Setembro de 2018, quando a Trafigura viu rescindido pela Sonangol um contrato de fornecimento a favor da Total, em 2017 as quantidades envolveram 1,2 milhões de toneladas de gasolina, 1,1 milhões de toneladas de gasóleo pelo valor de 450 milhões de dólares e 400 mil toneladas de gasóleo de marinha.
A selecção dos dois fornecedores coincide com o fim da crise de combustíveis que, no começo de Maio, levou ao afastamento do Conselho de Administração da Sonangol liderado por Carlos Saturnino, substituído por outro, que tem à frente Sebastião Gaspar Martins, que já foi presidente da Sonangol Pesquisa e Produção.

Tempo

Multimédia