Economia

Tribunal Provincial de Luanda atesta a falência do Banco Mais

O Tribunal Provincial de Luanda decretou, ontem, a falência do Banco Mais, na sequência de um recurso que a instituição bancária interpôs à instauração da acção de falência instaurada pelo Serviço de Recuperação de Activos da Procuradoria Geral da República.

Fotografia: Dr

A decisão foi tomada pela 1ª Secção da Sala do Cível e Administrativo do Tribunal Provincial de Luanda que nomeou o Banco Nacional de Angola (BNA) como administrador da massa falida. O BNA declarou falência e retirou as licenças de operação aos bancos Postal e Mais, por não terem sido capazes de cumprir um instrutivo que, em Março do ano passado, impôs um prazo expirado a 31 de Dezembro para o aumento do capital social e fundos próprios regulamentares para 7,5 mil milhões de kwanzas.
A revogação da licença começou a ser cumprida no dia 1 de Janeiro. O Banco Mais manifestou-se, no comunicado, “disponível para acatar todas as instruções que sejam emanadas pelas autoridades competentes neste processo”.
“Tão-logo sejam dadas instruções acerca dos procedimentos a serem adoptados para com os direitos dos seus clientes, dos colaboradores e dos parceiros, serão os mesmos contactados para a promoção das diligências necessárias ao asseguramento desses mesmos direitos”, lia-se no documento.

Tempo

Multimédia