Economia

Trocas comerciais diárias vão ficar mais valorizadas

O jurista Domingos das Neves considerou, há dias, a nota de 200 da nova família do Kwanza, Série 2020, um instrumento de utilidade no quotidiano das trocas comerciais no sector económico e financeiro, pelo que deve ser protegida.

O jurista Domingos das Neves considerou, há dias, a nota de 200 da nova família do Kwanza, Série 2020, um instrumento de utilidade no quotidiano das trocas comerciais no sector económico e financeiro, pelo que deve ser protegida. Para ele, espera-se, de f
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Para ele, espera-se, de facto, que as novas cédulas, que entram em circulação de forma gradual e que se iniciou com a de 200, na passada quinta-feira, assegurem maior confiança entre os agentes comerciais e garantam contínua estabilidade no sistema financeiro nacional e no mercado comercial, sem especulação de preços e inflação.

Domingos das Neves advoga que, a par do investimento que o Estado fez nas novas cédulas, o BNA, enquanto entidade reguladora e supervisora, juntamente com todas as instituições financeiras do país, façam um grande esforço, para sensibilizar e educar os consumidores de produtos e serviços financeiros.

Tal medida visa, conforme defende, a massificação da utilização dos cartões multicaixa e dos terminais de pagamento automático (TPA) nos estabelecimentos comerciais de pequena ou média superfície, como cantinas, bares, restaurantes, lanchonetes, “roulottes”, pequenas empresas de prestação de serviços, oficinas, carpintarias e farmácias.

Segundo disse, isso ajudaria muito a criar o uso mais responsável das novas cédulas, maior controlo das transacções comerciais, prevenção para certas doenças e também uma certa retracção ao perigo de assaltos na via pública.

Tempo

Multimédia