Economia

Turismo deu receita de dez mil milhões

As receitas do turismo atingiram dez mil milhões de kwanzas em 2017 e cinco mil milhões no primeiro semestre do ano em curso, anunciou ontem, em Luanda, o director do Gabinete do Estudos Planeamento e Estatísticas (GEPE) do Ministério da Hotelaria e Turismo.

Luanda é o principal destino nacional dos turistas estrangeiros
Fotografia: Contreiras Pipas | Edições Novembro

Mário dos Santos declarou, à margem do V Seminário Nacional sobre “Licenciamento dos Empreendimentos Turísticos”, que o sector do turismo representa 3,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
As receitas do ano passado representam um decréscimo de dois mil milhões de kwanzas em relação ao ano de 2016, quando o sector gerou 12 mil milhões de kwanzas, o que o director do GEPE atribuiu à precária situação económica que o país atravessa.
Em 2017, entraram para Angola 260.961 mil turistas, menos que os 397.485 mil de 2016, indicam os dados fornecidos por Mário dos Santos, que disse ter essa redução suscitado do Ministério da Hotelaria e Turismo o estabelecimento de uma agenda com outros parceiros para impedir que o número de entradas continue a retroceder.
O Ministério da Hotelaria e Turismo parte do princípio que só haverá entrada de turistas, se a infra-estrutura, estradas, transporte, segurança, saneamento, energia e águas estiveram efectivamente operacionais para fortalecer a indústria e a economia do turismo.
As províncias de Luanda, Benguela, Huila, Huambo e Cabinda são as que mais  turistas receberam, enquanto os principais emissores de turistas para Angola foram a África do Sul, Namíbia e a República Democrática do Congo.
O Ministério espera com o V Seminário Nacional sobre “Licenciamento dos Empreendimentos Turísticos” eleve o nível de conhecimento dos operadores institucionais da cadeia sobre a recolha e tratamento de dados  estatísticos, representados no encontro pelo Banco Nacional de Angola (BNA), Serviços de Migração Estrangeira (SME) e Instituto Nacional de Estatísticas (INE).
O Seminário sobre Estatísticas do Turismo”, debateu temas como a “Importância das estatísticas do turismo nas contas nacionais”, “Organização e funcionamento do sistema estatístico nacional”, a “Estatísticas do turismo como catalisador do desenvolvimento” e “Turismo na balança de pagamentos”.

Tempo

Multimédia