Economia

UE garante livre acesso aos moçambicanos

Os produtos originais de Moçambique passam a ter acesso ao mercado da União Europeia sem a imposição de quotas ou o pagamento de direitos aduaneiros, disse o director nacional de Comércio Externo, Amílcar Arone, num seminário realizado em Maputo, de divulgação do Acordo de Parceria Económica entre a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral EU-SADC (APE).

UE é um parceiro comercial importante e dos principais destinos das exportações do país
Fotografia: Edições Novembro

O director disse ainda que a União Europeia concorda com a remoção de taxas aduaneiras, relativamente a uma gama ampla de produtos e mostra-se aberta aos produtos originais de Moçambique, o que deve permitir que os exportadores nacionais tenham a oportunidade de melhorar a sua competitividade naquele mercado.
A União Europeia (UE) é um parceiro comercial importante de Moçambique, sendo um dos principais destinos das exportações do país e o quarto maior importador, depois da China, África do Sul e Índia. Moçambique exporta para a UE essencialmente alumínio, produtos agrícolas como o açúcar, tabaco, nozes e legumes, bem como bens pesqueiros, com ênfase para o camarão e importa daquele bloco bens manufacturados e máquinas.

Tempo

Multimédia