Economia

UTIP promete incentivos aos investidores

O Governo prevê “incentivos generosos” na estratégia de melhoramento do ambiente de negócios, com o que espera atrair investimento privado para a diversificação da economia, prometeu, em Washington, a Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP), noticiou ontem a Angop.

Autoridades anunciam no mercado norte-americano incentivos generosos para os investidores
Fotografia: João Gomes|Edições Novembro


A UTIP realizou, na Cimeira Empresarial EUA-África, que decorreu de terça a sexta-feira na capital norte-americana, uma conferência sobre o ambiente de negócios e as oportunidades de investimento em Angola, na qual foram partilhadas experiências empresariais.
Além mostrar as oportunidades de investimento que o país oferece, os representantes angolanos apresentaram o que as instituições governamentais angolanas fazem para apoiar os investidores.
“A prioridade do Governo de Angola é o desenvolvimento dos sectores produtivos e estruturantes da economia que estavam estagnados, com a aprovação de programas específicos para a saída da crise, no âmbito do novo paradigma do investimento privado que foi alterado de maneira a reflectir a realidade presente”, afirmaram os representantes angolanos no encontro.
Os participantes foram  informados sobre os novos critérios legais do investimento privado em Angola, que têm o objectivo de diversificar a economia e reduzir as assimetrias regionais.
Os prelectores norte-americanos no encontro, como a Direcção para África do banco EximBank dos Estados Unidos, apresentaram casos de sucesso do investimento privado em Angola.
O representante da Iniciativa Power Africa, que actua na África Subsaariana no domínio da electricidade, declarou na reunião esperar que Angola, “um país que possui um plano bastante ambicioso para o fortalecimento de energia eléctrica até ao ano 2025”, possa beneficiar desta iniciativa de acordo com a sua realidade, em particular nas áreas rurais.
O encontro foi promovido pelo Conselho Corporativo para a África (Corporate Council on Africa - CCA), uma instituição não govenamental norte-americana, e a participação angolana contou com o apoio da Câmara de Comércio EUA/Angola (USACC) e da UTIP
Entre as empresas angolanas presentes nos encontros realizados na capital dos Estados Unidos destacam-se,  no sector da agricultura, a Wanterra, Consórcio Rede de Camponeses e Lactimonte - Sociedade de Lacticínios.
No sector de hotelaria e turismo a Fox Empreendimentos, Promotour Barracuda, Grupo César e Filhos e o Grupo Joel e Filhos Lda.Integraram a delegação angolana a PCA da USACC, Maria da Cruz, Dalva Ringote Allen, PCA do conselho de administração do Instituto do Fomento Empresarial, Hélio Alves e Flávia Lopes, respectivamente analista de marketing e consultora jurídica da UTIP.

Tempo

Multimédia