Economia

Venda livre de habitações no Zango-5 começou hoje

O processo de venda livre de habitações no Zango 5, em Luanda, começou às zero horas de hoje e estende-se ao dia 5 do próximo mês, devendo os candidatos inscreverem-se através do portal www.imocandidaturas.co.ao.

Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

De acordo com o secretário de Estado da Habitação, estão disponíveis 2.309 residências de um total de 7.964 da centralidade do Zango 5.
Em conferência de imprensa realizada quinta-feira, em Luanda, o secretário de Estado da Habitação, Joaquim Silvestre, disse que as casas a serem comercializadas correspondem a 30 por cento do total das 7.964 da centralidade, para pessoas singulares, na modalidade de venda livre.
A avaliação da capacidade dos candidatos será feita através da declaração de salário e/ou rendimento do casal. Após o encerramento das candidaturas via Portal será realizado um sorteio de entre todas as candidaturas submetidas e aceites no limite das unidades habitacionais disponíveis.
O sorteio público será promovido por uma entidade independente credenciada pelo Instituto de Supervisão de Jogos, quinze dias após o encerramento das candidaturas. Os candidatos que tenham sido sorteados serão notificados por via SMS para preparação das condições de realização da entrevista, assinatura do contrato, pagamento da primeira prestação e recepção da casa.
A previsão de conclusão de todo este processo para as unidades habitacionais consideradas é de 60 a 90 dias.
Antes do início das candidaturas , segundo secretário de Estado para Habitação, já foram comercializadas as habitações destinadas a dois dos três grupos de clientes alvo, nomeadamente para a Função Pública, correspondente a 40 por cento, grandes empresas públicas e privadas correspondente a 30 por eento.

Reformados e pensionistas
Os reformados e pensionistas, desde que cumpram os critérios de elegibilidade, também podem inscrever-se para a modalidade de Venda ao Público, desde que tenham rendimentos compatíveis com o valor das prestações ou rendas mensais das habitações a que se candidatam.
Para esse efeito, a taxa de esforço máxima considerada para avaliar a capacidade de pagar as prestações e rendas mensais é de 40 por cento do respectivo salário ou outra forma de rendimento mensal.
No geral, os candidatos devem ter os salários ou rendimentos domiciliados num banco, devendo auferir rendimentos que lhe permitam fazer face às obrigações de pagamento das prestações ou renda das habitações, pelo que deverão verificar a sua condição financeira na tabela de preços existente em cada projecto habitacional.
As habitações são destinadas a cidadãos de nacionalidade angolana com mais de 18 anos de idade que não tenham antes arrendado ou comprado casa ao Estado e cujos salários ou rendimentos sejam compatíveis com o preço da tipologia a que se candidatam.

 

Tempo

Multimédia