Mais NotíciasMais Notícias sobre Entrevista

“As embarcações irregulares não serão legalizadas”

O sector das Pescas poderia ser um dos principais motores de desenvolvimento do país. No entanto, a realidade é bastante diferente.O sector é fundamentalmente informal, com enormes problemas ao nível do circuito de conservação, compra e venda e de fiscalização das embarcações artesanais, semi-industriais e industriais. Os armadores angolanos lamentam a concorrência desleal e a deficiente regulação, realidade que pode colocar em causa a sustentabilidade do sector. “Após seis meses de trabalho, já começo a sentir uma integração quase total. Nós saímos de uma situação em que as pessoas tinham que arranjar meios de subsistência. O que se verifica é que, primeiro, as pessoas instalam-se e só depois se regularizam. É mais ou menos este processo que estamos a tentar fazer. Viemos com a missão de reorganizar o sector”, disse, em entrevista exclusiva ao Jornal de Angola a ministra das Pescas, Maria Antonieta Baptista

“Desde que cheguei ao Petro, apresentámos sempre uma equipa competitiva”

O Petro de Luanda pretende vencer a Basketball Africa League, afirmou o treinador da formação do Eixo - Viário, Lazare Adingono. Em entrevista ao Jornal de Angola, o técnico camaronês, que vai cumprir o último ano de contrato, assumiu o desejo dos “tricolores” de apurarem-se para a fase final da prova e garantiu tudo fazer para erguer a Taça. Adingono disse ter aceitado treinar em Angola para aproveitar a oportunidade de liderar uma grande formação, cheia de reputação, de troféus conquistados e excelentes jogadores, entre eles aquele que considera “o melhor africano” dos últimos dez anos, Carlos Morais

“O que há no terreno é muita distorção sobre o que se passa na Venezuela”

O embaixador da Venezuela em Angola, Marlon Peña Labrador, concedeu uma entrevista ao Jornal de Angola, para abordar a cooperação entre os dois países e, fundamentalmente, a situação actual no país, numa altura em que chovem informações desencontradas sobre a real situação no terreno. Para o diplomata, muito do que é apresentado pela media não corresponde ao que realmente se passa e tudo quanto a Venezuela vive hoje deve-se ao bloqueio imposto pela Administração Trump, desde 2014. Quanto à “sangria migratória”, relacionada com milhões de pessoas que atravessam a fronteira, a explicação está na História comum entre a Venezuela e a Colômbia, sobre a qual o embaixador discorre nesta entrevista. O diplomata exige o fim do bloqueio norte-americano como solução para a normalização da situação no seu país. “O que há no terreno é muita distorção sobre o que se passa na Venezuela”, avalia o diplomata

"Todas as entrevistas têm um significado especial para mim"

O jornalista José Rodrigues apresenta, hoje, às 17h00, no pátio da Luanda Antena Comercial (LAC), o livro de memórias intitulado “Entrevistas com a História”, resultado dos 26 anos de comunicação com convidados do programa “Café da Manhã”. O livro traz subsídios importantes de dez figuras sobre a história política do país, com destaque para o português Mário Soares e a nacionalista Maria Mambo Café. Na entrevista, que concedeu ao Jornal de Angola, abordou alguns aspectos sobre a ideia da publicação deste livro. Ao longo de duas décadas e meia terá feito mais de mil entrevistas. No livro constam apenas dez transcritas em mais de 200 páginas

ver arquivo

Tempo

Multimédia