Mais NotíciasMais Notícias sobre Entrevista

Fernando Pacheco: “O sector agrícola tinha condições para ser dos melhores estruturados e equipados em África"

Em entrevista ao Jornal de Angola, o agrónomo, conselheiro do Presidente da República, Fernando Pacheco, considera importante revelarem-se os gastos de mais mil milhões de dólares em projectos não estruturantes que praticamente não trouxeram nenhum benefício para o país. Com esse dinheiro, Angola teria um dos sectores agrícolas melhor estruturados e equipados do continente. Denunciou ainda a existência de lobbistas fortes na importação de alimentos, pois continua a verificar-se a fruta importada nas grandes superfícies comerciais, quando nada o justifica

Asdrúbal Rebelo: “É vergonhoso quando não se faz referência ao autor das imagens”

Cineasta da primeira geração, Asdrúbal Rebelo serviu à televisão e ao cinema angolano. Passou pelo conhecido “Futuro da Nação”, que a ex-Televisão Popular de Angola produzia para crianças e, fruto da experiência ganha, começaram a brotar, a partir de 1976, os primeiros filmes: “Velhos tempos, Novos tempos”, “A luta continua”, “O balão” e “Filhos da rua”, já em 1980, que até hoje ficou encalhado devido à censura da época. Em entrevista ao Jornal de Angola, o realizador evoca a importância do arquivo audiovisual e critica a falta de ética quando se utilizam imagens sem se mencionar o autor das mesmas

ENSA não vai despedir trabalhadores após a privatização

Em entrevista exclusiva ao Jornal de Angola, o presidente do Conselho de Administração da ENSA, Carlos Duarte, falou sobre o processo de privatização, numa altura em que a empresa fechou o ano de 2019 com 9,9 mil milhões de kwanzas de prejuízo (cerca de 17 milhões de dólares). Carlos Duarte afirmou que não haverá despedimentos colectivos na ENSA, com a privatização de parte do capital da empresa. A administração espera negociar soluções que permitam enquadrar os trabalhadores excedentários em novas unidades de negócio. São cerca de 650 profissionais espalhados por todas as províncias.

José Cerqueira: “A saída da crise passa por encarar de frente a luta contra a inflação”

Foi um dos rostos do SEF - Saneamento Económico e Financeiro, um programa de reformas implementado ainda durante o regime de partido único, que no fundo preparou o país para a economia de mercado e para o fim da economia centralizada (praticamente sem iniciativa privada). Preocupado com os altos índices de pobreza e desemprego, sobretudo entre os mais jovens, defende que é preciso atacar as elevadas taxas de inflação, de juro e de câmbio. E apresenta uma solução concreta: mudar o regime cambial para eliminar o enclave do dólar no sector petrolífero.

Ernesto Muangala: “Queremos o desenvolvimento harmonioso para combater as desigualdades”

Governo da Lunda-Norte aposta na revitalização dos antigos perímetros agropecuários da Ex-Companhia de Diamantes de Angola Lunda-Norte é reconhecida pelo seu potencial diamantífero, mas o impacto da exploração na vida social e económica dos habitantes está longe do esperado. Por isso, as autoridades apostam em projectos fora do sector diamantífero como agricultura, pecuária e o turismo cultural. Em entrevista ao Jornal de Angola, o governador Ernesto Muangala afirmou que o maior desafio do seu governo, tem a ver com o desenvolvimento harmonioso com vista a reduzir as desigualdades sociais, formar quadros e criar infraestruturas para o crescimento económico da província

ver arquivo

Tempo

Multimédia