Mais NotíciasMais Notícias sobre Entrevista

“Angola deveria criar uma secretaria dos direitos das pessoas com deficiência”

O brasileiro Marcos Pellegrini ficou paraplégico aos 27 anos, depois de ter sido alvejado com um tiro durante um assalto. Depois de ter ficado com a mobilidade reduzida, Marcos Pellegrini passou a ser activista de defesa dos direitos das pessoas com deficiência no Brasil. Actualmente, exerce o cargo de secretário nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Ministério dos Direitos Humanos do Brasil. Esteve recentemente em Angola, onde, durante uma semana, orientou alguns seminários e manteve encontros com responsáveis de departamentos ministeriais e de associações de protecção das pessoas com deficiência. No final da visita, concedeu uma entrevista ao  Jornal de Amgola.

“A Igreja Universal faz comércio do evangelho”

Criou, por sua conta e risco, um canal no youtube, com o nome  “Radical TV”, onde faz, há um ano, denúncias contra a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), por estar a pregar, na sua opinião, o falso Evangelho e a teologia da prosperidade. Tavares Armando Cassinda, um ex-pastor da IURD, afirma que, “enquanto continuarem como falsos profetas e a extorquirem pessoas, vou ser uma pedra no sapato deles”. O motivo que está na origem da decisão de abandonar, há nove anos, a IURD, Tavares Cassinda explica na entrevista a seguir, na qual comenta que está, como missionário de Deus, a fazer o oposto, levando, gratuitamente, conforto espiritual e material a aldeias. O gesto ele considera uma redenção por ter, durante sete anos, “enganado pessoas” em nome de uma igreja que “extorque os fiéis e comete outros crimes”.

“Angola tem tudo para poder marchar como quiser”

Influenciada pelo programa "Angola Combatente", aderiu à luta armada contra o colonialismo português aos 12 anos, juntando-se a um grupo de mais de 70 pessoas que chegaram à III Região Político-Militar, aberta pelo  Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA). Rodeth Gil, a pessoa de quem se fala, destapou o seu baú de memórias numa conversa, aberta e distendida, com o Jornal de Angola, durante a qual falou também do presente e do futuro de um povo que não tem necessidade de viver na condição de pobreza. "Nós temos possibilidades de ter as mínimas condições desde que estejamos unidos em torno da mesma ideia e da mesma ansiedade de acabarmos com a pobreza", afirmou Rodeth Gil. À leitura.

Opção socialista foi só uma declaração de intenções

Lago de Carvalho, hoje um prolífico empresário com investimentos dispersos por sectores aparentemente díspares como a navegação marítima, apoio à produção de petróleo e a indústria química, era um jovem formado em Economia no Porto, Portugal, havia um ano, quando a independência de Angola foi proclamada, a 11 de Novembro de 1975. A dinâmica dos acontecimentos leva-o a liderar a extinta Empresa Pública de Abastecimento (EMPA), de onde sai para assumir a Direcção de Negociações da Sonangol quando a companhia foi fundada, em 1978, sendo-lhe apontada a paternidade dos contratos angolanos de partilha de produção referidos pela indústria petrolífera pelo seu elevado valor estratégico

ver arquivo

Tempo

Multimédia