Arquivo

Filtrar por Data

Celestino Chitonho: “Vamos colocar a arquitectura ao serviço da economia”

A profissão de arquitecto no mercado nacional ainda enfrenta vários constrangimentos, apesar de ser uma actividade visível em qualquer parte do mundo. Em entrevista ao Jornal de Angola, o bastonário da Ordem dos Arquitectos de Angola, Celestino Chitonho, enumerou alguns dos principais desafios que a organização de 1.500 membros tem, pelo menos no mandato que iniciou no ano passado e que se estende até 2022. Com o apoio e programas do Executivo angolano, a Ordem quer ajudar a criar a política pública do sector da Arquitectura, que poderá ser um recurso estratégico para alavancar outros sectores, com realce para o tecido produtivo nacional.

Hélder Coelho (Vuty) : “O meu sonho é criar uma escola para motociclistas”

No primeiro contacto percebemos logo que Vuty detesta dar entrevistas, e que não gosta que lhe escrutinem a vida pessoal. Ele é das maiores referências do motociclismo de Angola. Tudo o que conquistou foi por mérito próprio. Hélder Coelho “Vuty”, 44 anos, é um homem do motociclismo, com uma cultura de trabalho apertada. É isto que o move. Durante a tarde em que decorreu a nossa conversa manteve-se sempre ligado, nunca parou de trabalhar. Dois telemóveis no silêncio, pousados por cima da mesa, vão-lhe dando conta do que se está a passar. Na sala de reuniões da empresa transportadora de cargas, transitária e operadora de terminais portuários e aeroportuários – Unicargas - as marcas de óleo, fruto do trabalho que faz, são visíveis nas mãos de Vuty. No que toca a motorizadas, Vuty está como peixe na água. Dentro e fora da pista, mantém o foco de um atleta que sabe o seu valor. O caderno Fim-de-Semana conversou com ele sobre a sua carreira, a sua chegada ao motociclismo e os seus sonhos

Diógenes de Oliveira : “Precisa-se de salas específicas para dirimir conflitos de consumo”

O director do Instituto, na entrevista que concedeu ao Jornal de Angola, sobre uma propalada retirada de poderes pelo Ministério da Indústria e Comércio explica que o seu organismo tem carácter de fiscalizador da legalidade na relação de consumo, ou seja, tem a legitimidade de mandar retirar de circulação produtos ou bens que atentam contra os direitos do consumidor.

Pedro José Filipe: Baixas taxas de contribuição social desencorajam subsídio de desemprego

Angola está entre os 10 países com as contribuições sociais mais baixas do mundo, que correspondem a 11 por cento, dos quais 3 suportados pelos trabalhadores e 8 pelo empregador. Daí que, nesta entrevista concedida ao Jornal de Angola, o secretário de Estado para o Trabalho e Segurança Social, Pedro José Filipe, considera inoportuno alterar o modelo existente em relação ao subsídio de desemprego em Angola. Afirma que não se pode fazer comparações,sobretudo com o Egipto, Brasil, Portugal e grande parte dos países nórdicos que têm taxas contributivas muito mais altas

Assis Malaquias: “Pilhagem desenfreada dos recursos marinhos deixa a África empobrecida”

O professor titular e chefe do Departamento de Estudos Globais e Assuntos Marítimos da Universidade do Estado da Califórnia-EUA, Assis Malaquias, alerta, na entrevista ao Jornal de Angola, que o maior desafio de segurança marítima no continente não é a pirataria, mas a pilhagem desenfreada dos seus recursos ao seu redor. Denuncia que há frotas pesqueiras internacionais que estão estacionadas nas águas africanas e a roubar os recursos piscatórios, aproveitando-se da fraca fiscalização e inexistência de meios tecnológicos por parte da maioria dos países africanos.

José Nguempe: “Uso de plantas naturais fortalece o sistema imunológico de doentes com a Covid-19”

O naturopata José Nguempe, em entrevista ao Jornal de Angola, aponta as plantas “ipox” e “coxiloesperma-angolense” como alternativas para o fortalecimento do sistema imunológico, principalmente, para doentes com a Covid-19. “A planta ‘ipox’ se for usada no tratamento de pessoas com Covid-19 vai constituir um grande sucesso, sobretudo no fortalecimento do sistema imunológico. É isso que tenho estado a defender nas abordagens quando digo que quero ajudar o Estado no combate dessa pandemia”.

Valdemar Tchipenhe: “É uma honra liderar a instalação de laboratórios de Covid-19 no meu país”

Órfão de pai, Valdemar Rodrigues Augusto Tchipenhe, 23 anos, é o mais velho de quatro irmãos. Em 2014, partiu para a China para formação académica superior. Natural do Sumbe, província do Cuanza-Sul, o jovem bolseiro, licenciado em Biotecnologia, está de regresso ao país, à frente de uma equipa de cientistas da empresa chinesa BGI Genomics, para a montagem de laboratórios em algumas províncias do país, no âmbito do combate à Covid-19, depois de ter passado pelo Gabão e Togo .

Tempo

Multimédia