Gente

Apresentado protótipo do pavilhão de Angola

Manuel Albano|

A Comissão Interministerial de Angola para a Expo Astana 2017 procedeu ontem, em Luanda, à apresentação da maquete do pavilhão angolano no evento internacional, que decorre de 10 de Junho a 10 de Setembro deste ano, na República do Cazaquistão.

Delegação angolana apresenta na expo experiência sobre energias renováveis
Fotografia: Eduardo Pedro|Edições Novembro

Em declarações à imprensa,  durante o acto de apresentação do espaço de Angola, nos escritórios das Torres Dipanda, em Luanda, a comissária do pavilhão de Angola na exposição universal, Albina Assis, disse que o país elegeu como sub-tema central da sua participação no evento “Energia para Todos”. Também deu a conhecer as directivas que caracterizam o evento no geral. Albina Assis explicou que nesta edição, Angola vai procurar fazer maior gestão dos poucos recursos disponíveis.
As energias limpas e renováveis, distribuição e eficiência energética, são algumas propostas que Angola vai levar para o evento.
A comissária sublinhou que a presença do país no evento vai permitir mostrar o empenho do Executivo na melhoria da quantidade e qualidade energética.
Os membros da delegação angolana vão ainda interagir com delegações dos países tecnologicamente mais desenvolvidos no domínio energético, como forma de reunir experiências face aos novos desafios.  A comissária do Pavilhão de Angola considerou que o tema da Expo Astana 2017, “Energia do Futuro”, faz referência à importância da energia na luta contra a pobreza e o acesso à energia sustentável, como factor determinante para acelerar o desenvolvimento.
“Pensamos ser uma escolha acertada à realidade angolana, rumo ao desenvolvimento sustentável”, afirmou Albina Assis, que é igualmente presidente do Comité Director dos Comissários Gerais dos Países Expositores. O espaço de Angola na Expo Astana 2017 possui cerca de 400 metros quadrados.

Tempo

Multimédia