Gente

Chiquinha relembra Bangão

Francisca Manuel Ventura ou simplesmente Tia Chica, uma das mulheres do falecido músico Bernardo Jorge Correia, conhecido nas lides artísticas pelo pseudónimo de “Bangão”, recordou mais um ano do seu passamento físico, ocorrido no dia 17 de Maio de 2015.

 Francisca Manuel Ventura, que depois da morte do marido decidiu abraçar a carreira musical, em plena madrugada do dia 17 emocionou tudo e todos com uma mensagem bastante melancólica. “Bangão ontem, Bangão hoje, Bangão sempre. Estarás no meu coração. Passaram-se quatro anos hoje. Partiste para nunca mais voltar. Se o mundo recuasse, pediria para te ter por perto novamente, mas é a lei da vida. Só me resta chorar de saudades.” O músico Bernardo Jorge Bangão morreu na madrugada do dia 17 de Maio de 2015, na África do Sul, vítima de doença. Exímio executante do estilo semba, que no suporte textual das canções apresenta narrativas autênticas de ocorrências do quotidiano angolano, o músico pisou pela primeira vez um palco a 18 de Outubro de 1978, como elemento do grupo os Gingas Kakulo Kalunga. Na sua carreira artística passou pelo agrupamento “Tradição”, em 1974, que integrava, entre outros, Alaito (tumbas) e André Lua (voz).

Tempo

Multimédia