Gente

Encerra Julho na Trienal de Luanda

Ângelo Boss é o último convidado a abrilhantar as noites na  III Trienal de Luanda, no Palácio de Ferro.

Fotografia: Paulino Damião| Edições Novembro

O autor de Paula Sexy sobe ao palco da Trienal às 20 horas de hoje. O músico canta temas como “Paula Sexy”, “Big Boss”, “Gato Preto”, “Kimbo Kuia”, “Cupido” e “Bebedeira”. Ângelo Boss leva igualmente na bagagem letras inéditas que compõem o seu reportório. Ângelo Boss fará voz e violão em alguns temas e noutros terá o suporte instrumental de Mayo Snake (teclado), KD (guitarra baixo), Yarke Spin (guitarra solo) e Dalú Roger (percussão). Os músicos Sílvio Nascimento “Vivito” (dikanza), Dorgan Nogueira e Betty Tavira (coros) também fazem parte da banda. Cantor e intérprete, Ângelo Ramos ou Ângelo Boss, como é conhecido no cenário artístico,  começou a sua carreira há 33 anos na “Sala Piô” da Rádio Nacional de Angola, inserido na “Turma do Pica-Pau”. Tem cinco discos originais publicados, nomeadamente “Gato Preto” (1997), “Kota dá Só” (1998), “Angola ku Muxima” (2001), “Huambo” (2004) e “Kizomba Muangolé” (2010).

Tempo

Multimédia