Gente

Lar Horizonte Azul recebe apoio da Pirâmide

As crianças do Lar Horizonte Azul, em Luanda, confraternizaram ontem com os membros da Fundação Pirâmide, que entregou donativos e transmitiu conhecimentos sobre gestão de resíduos sólidos.

Aulas até à sexta classe são ministradas a crianças e adultos mas falta comida e roupa
Fotografia: César Esteves

Em gesto de agradecimento, as crianças brindaram os visitantes com um espectáculo de dança, canção e declamação de poesia. Os petizes assistiram a uma palestra sobre "Gestão de resíduos sólidos, causas e consequências", orientada pelo director do Instituto Médio Comercial de Luanda (IMCL), Novais Kimbanda. As crianças aprenderam, entre outras coisas, que o lixo deve ser colocado num local apropriado. Após a dissertação, Novais Kimbanda disse ao Jornal de Angola que a questão dos resíduos sólidos vai continuar a constituir um problema, se não forem tomadas medidas apropriadas. "Enquanto não utilizarmos a política dos três R (reduzir, reutilizar e reciclar), Angola, sobretudo Luanda, continuará a ter problemas de má gestão de resíduos sólidos. Luanda precisa de infra-estruturas, como um ecoponto, um ecocentro, para um ponto de transferência, para se dar o tratamento dos resíduos sólidos", disse. A Presidente do Conselho de Direcção da Associação Horizonte Azul, Esperança Pires, agradeceu o gesto e apelou à sociedade a seguir o mesmo exemplo. Mãe Esperança, como é carinhosamente tratada pelas crianças, salientou que apesar das várias ajudas que o centro tem recebido, ainda tem necessidades de alimentação e vestuário. "Não tem sido fácil alimentar mais de 800 crianças. Elas têm o centro como a única fonte de subsistência", disse. Horizonte Azul cuida apenas de meninas desde o ano 2000, em regime de internato. As crianças são provenientes da rua e de famílias carenciadas. Possui uma escola primária .

Tempo

Multimédia